Qualquer dia desses vou escrever alguma coisa sobre a moralidade (ou não) de fumar. Eu não fumo. Mas não tenho raiva de quem fuma e sei que não constitui pecado o ato de fumar. Assim sendo, creio ser um intervencionismo descabido medidas como a que está para ser adotada no Iraque: O governo anunciou, na semana passada, que planeja proibir o fumo em todos os lugares públicos.

 

            Direto do canal “Planeta Bizarro” – do site da Globo: prefeito transexual levou advertência por usar vestido muito curto. Notem: a advertência não resulta do fato de o prefeito estar usando um vestido, mas do fato de o vestido ser muito curto! Acho que a noção de decoro-vergonha-pudor-respeito está – dia após dia – se desvanecendo. Talvez seja reflexo do mundo extremamente “sensualizado” (ou mesmo, erotizado) em que vivemos… Aos que acham que a advertência seja fruto de puritanismo ou preconceito peço que reflitam sobre o seguinte: não é verdade que, no Brasil, a maioria das repartições do Poder Judiciário proíbe a entrada de homens de bermuda (por exemplo)? A nudez em ambiente público [em que não seja expressamente permitido] não é, em muitos países, crime de atentado contra o pudor público? Acaso numa UTI de hospital, por exemplo, se entra com qualquer roupa? Pois bem. Todos estes cuidados e normativos decorrem da noção de que a sobriedade no vestir (que implica adequação da indumentária a uma série de coisas; entre elas, a dignidade do ambiente em que se está e a própria dignidade de quem está se vestindo) é algo importante para a convivência humana. É uma conveniência imposta pela sociedade? Sim. Nem por isso significa que seja má. Muito pertinente, portanto, a advertência dada ao prefeito da cidade americana de Silverton.

 

            Vibrei com esta notícia da ACI: “Católicas pelo Direito a Decidir” são abortistas e anti-católicas, precisa Arcebispo peruano. Tem gente que acha que – diante de um assunto “polêmico” – a gente não deve “dar nome aos bois”, como se diz aqui no Nordeste. O arcebispo peruano, porém, mostrou que “colocar os pontos nos is” é bom, justo, recomendável, necessário e caridoso! Abortistas, sim, com todas as letras. Parabéns ao corajoso Dom José Antonio Eguren Anselmi!

 

            O site do Padre Paulo Ricardo está de cara nova. Confiram!