A Igreja celebrou o ano passado os 150 anos das aparições da Virgem Santíssima à Santa Bernadette, em Lourdes (França). Naquela ocasião a Bela Senhora disse à santa, em língua francesa: “Je suis l’Immaculée Conception” (Eu sou a Imaculada Conceição). Amanhã, dia santo de guarda em que a Igreja celebra a festa da Imaculada, achei importante recordar a história de Bernadette, bem como fazer uma justa homenagem à Augusta Mãe. Por isso, postei dois vídeos: o primeiro, é um antigo filme (ainda em preto e branco …) sobre a história da jovem francesa que teve a graça indizível de contemplar a face da Santíssima Virgem. Ao final o vídeo apresenta fotos para mostrar que, ainda hoje, o corpo de Santa Bernadette está incorrupto! O segundo vídeo, mais do que ser visto (!), deve ser ouvido e rezado: trata-se da canção O, Sanctissima – um louvor, e ao mesmo tempo uma súplica, Àquela que foi concebida sem pecado original!

I

II

O Sanctissima

O sanctissima, O piissima, Dulcis Virgo Maria.
O sanctissima, O piissima, Dulcis Virgo Maria.
Mater amata, intemerata, Ora, ora pro nobis.

Tota pulchra es, O Maria, Et macula non est in te.
Tota pulchra es, O Maria, Et macula non est in te.
Mater amata, intemerata, Ora, ora pro nobis.

Sicut lilium inter spinas, Sic Maria inter filias.
Sicut lilium inter spinas, Sic Maria inter filias.
Mater amata, intemerata, Ora, ora pro nobis.

In miseria, in angustia, Ora, Virgo, pro nobis.
In miseria, in angustia, Ora, Virgo, pro nobis.
Mater amata, intemerata, Ora, ora pro nobis.

 

              I

 

              O site espanhol HazteOir lançou uma campanha chamada Derecho a Vivir (Direito a Viver) com o objetivo de estimular os deputados e senadores espanhóis a votarem segundo a sua consciência [isto é: prescindindo do posicionamento do partido a que pertencem] no que tange a nova lei do aborto que se está tentando instituir na Terra de Cervantes. Diz a matéria do site:

             “Una vez iniciado el trámite parlamentario de la ley del aborto, y considerando que el propio Presidente del Congreso de los Diputados, D. José Bono, ha manifestado que ésta es una cuestión que “afecta más a la conciencia, afecta más al modo de concebir la vida que a la ideología” , entendemos que debe decidirse en conciencia y no por disciplina de partido, por lo que es necesario pedir ese voto en conciencia a todos los diputados y senadores”.

              Sendo o governo da Espanha socialista, acho que se multiplicarão lá casos como o do deputado petista Luiz Bassuma…

 

              II

 

             D. Fernando Arêas Rifan teve um artigo seu publicado hoje [18] no jornal Folha da Manhã [clique aqui para ler o texto]. O Bispo Titular de Cedamusa e responsável Administração Apostólica Pessoal São João Maria Vianney tratou do sentido da vida. O artigo é curto e foi encerrado, a meu ver, com chave de ouro.  Disse D. Rifan:

             “A verdadeira religião, nos dando o verdadeiro significado da vida, dom de Deus para o nosso bem e nossa felicidade eterna, preenche o nosso vazio existencial, tornando- se assim a melhor terapia para qualquer neurose”.

              Falou e disse, D. Rifan!

 

             III

 

              O Blog do Veritatis publicou: “Diretório Litúrgico francês exclui santos padroeiros e inclui novas festas judaicas, muçulmanas e protestantes”. É, de fato, um escândalo! A França está cada dia mais se esquecendo de suas raízes católicas. Isso confirma uma teoria que carrego comigo há muito tempo (seguramente eu não fui o primeiro a pensar nela): se, no afã de proporcionar uma “abertura ecumênica”, quisermos conquistar e agradar a todos, invariavelmente nos esqueceremos da nossa identidade. Que a Virgem de Lourdes, interceda por aquele País!

            Recebi este apelo por e-mail do Padre Javier Scicilia, LC. Acho importante que façamos a nossa parte. Vida longa ao Santo Padre!

 

 

Estimados amigos:

 

        Como muitos de vocês sabem por causa de uma resposta que ofereceu Bento XVI a um jornalista francês (leia aqui a tal resposta “problemática”). Durante a viagem a Camarões, muitas pessoas atacaram o Papa porque exprimiu a opinião da Igreja, apoiada em estudos científicos (vejam este link: http://www.forumlibertas.com/frontend/forumlibertas/noticia.php?id_noticia=13409&id_seccion=24&PHPSESSID=1483a8931765f5f94fe9022e9be386e9), sobre os preservativos e o valor da abstinência.

 

         Um dos governos que reagiu, criticando duramente o Papa, foi o da França.

         Quero pedir-lhes ajuda para começar uma cadeia de email’s dirigidos ao governo francês. Os políticos têm que entender que criticar o Papa tem também um preço político. Assim irão moderando suas intervenções. A França é muito sensível a sua imagem no exterior. A idéia é que as pessoas escrevam ao presidente francês e enviem uma cópia a pelo menos dois jornais importantes. Como fazê-lo? Eis o passo- a-passo:

 

1. Entrem em www.elysee.fr\ecrire\

 

a.    Cliquem na parte que na seguinte imagem se vê em azul.

 

Clique em "la politique étrangère"

Clique em "la politique étrangère"

 

 

b.    Depois escrevam a sua queixa no quadro maior. Se não tiverem tempo para escrever, segue em anexo uma mensagem de queixa. Podem copiá-la e colá-la:

 

Texto em francês e português dirigido ao presidente da França:

 

Mr Sarkozy:

 

Je vous envoie ce email pour exprimer mon profond désaccord envers certains membres de votre gouvernement qui ont publiquement demandé au Saint Père de se rétracter de ses récentes déclarations au sujet du préservatif. Je pense que dans une société comme la nôtre, pluraliste et ouverte au dialogue, nous devons accepter des voix critiques avec un esprit constructif. Peu importe d’où viennent ces voix. Elles méritent notre respect. Mais peut-être n’acceptons-nous pas d’être remis en cause ? Si tel est le cas, peut-on bien gouverner ?

 

 

Sr Sarkozy:

 

Envio-lhe este email para exprimir o meu desacordo com alguns membros de seu governo que publicamente pediram ao Santo Padre que se retratasse de suas recentes declarações ao respeito do preservativo. Penso que numa sociedade como a nossa, pluralista e aberta ao diálogo, devemos aceitar vozes críticas com um espírito construtivo. Pouco importa de onde vêm estas vozes. Elas merecem o nosso respeito. Mas talvez alguns não aceitem que se ponha em causa sua forma de atuar. Se for assim o caso, podem realmente governar com acerto?

 

 

c.  Depois, cliquem em “Envoyer” para que sua mensagem possa ir.

 

2. Convém enviar a jornais franceses:  Por exemplo:

 

http://www.la-croix.com\contacts\

http://www.lefigaro.fr\contact\contact.php

 

 

         Muito obrigado. Encaminhem esta mensagem a muitos contatos.