O papa está visitando o Reino Unido. A imprensa secular não fala em outra coisa senão nos custos financeiros desta viagem. Apesar disso, foi interessante perceber que os que afirmavam que Bento XVI teria “uma recepção bastante menos [sic] calorosa do que João Paulo II há 28 anos”, hoje foram obrigados a publicar que milhares de pessoas saíram à ruas de Edimburgo na Escócia para assistir aos momentos iniciais do Papa Bento XVI no Reino Unido”. Os únicos manifestante contra a presença do papa são os de sempre: os abortistas, os que querem a ordenação de mulheres e os que acham que pedofilia só existe na Igreja [tão ingênuos os pobres coitados!…]. Todos irrelevantes. Enquanto isso, na Missa que celebrou hoje em Glasgow, na Escócia, o Santo Padre lembrou que “assim como a Eucaristia faz a Igreja, o sacerdócio é central para a vida da Igreja”. Falou ainda do dever de ensinar, da evangelização da cultura e de muitos outros assuntos. Mas, um trecho que me chamou bastante a atenção na homilia desta Missa foi o seguinte – em que o Sumo Pontífice se dirige aos jovens:

Finalmente, deseo dirigirme a vosotros, mis queridos jóvenes católicos de Escocia. Os apremio a llevar una vida digna de nuestro Señor (cf. Ef 4,1) y de vosotros mismos. Hay muchas tentaciones que debéis afrontar cada día —droga, dinero, sexo, pornografía, alcohol— y que el mundo os dice que os darán felicidad, cuando, en verdad, estas cosas son destructivas y crean división. Sólo una cosa permanece: el amor personal de Jesús por cada uno de vosotros. Buscadlo, conocedlo y amadlo, y él os liberará de la esclavitud de la existencia deslumbrante, pero superficial, que propone frecuentemente la sociedad actual. Dejad de lado todo lo que es indigno y descubrid vuestra propia dignidad como hijos de Dios. En el evangelio de hoy, Jesús nos pide que oremos por las vocaciones: elevo mi súplica para que muchos de vosotros conozcáis y améis a Jesús y, a través de este encuentro, os dediquéis por completo a Dios, especialmente aquellos de vosotros que habéis sido llamados al sacerdocio o a la vida religiosa. Éste es el desafío que el Señor os dirige hoy: la Iglesia ahora os pertenece a vosotros.

I – Caravana Terra de Santa Cruz


O Instituto Plínio Correia de Oliveira está promovendo a “Caravana Terra de Santa Cruz”, que fará com que “36 jovens guerreiros abram mão de suas férias escolares, para percorrer o Brasil alertando a população contra uma ameaça que muitos ainda desconhecem:
O nefasto Programa Nacional dos Direitos Humanos, o PNDH-3”. Quem puder colaborar financeiramente com a Campanha, faça-o. O objetivo é deveras nobre e a “contra-revolução” é mais que necessária!

II – Pe. Anchieta, herói da Pátria

Eu a começar dizendo que “até que enfim o presidente Mula fez alguma coisa que preste”. Mas, acabo de perceber que me enganei: foi o vice-presidente José Alencar que assinou, no último dia 05 de Julho, a lei que inclui o nome do Padre José de Anchieta no Livro dos Heróis da Pátria! Como diria o próprio Alencar: uai, e podia ser diferente? 😉 Embora a noção de heroísmo de quem propôs a lei pouco tenha a ver com a coragem apostólica do ilustre membro da Companhia de Jesus, já tá de bom tamanho vê-lo entre os grandes homens da nação.

Por falar em Pe. Anchieta, há uma pergunta que sempre me inquietou: por que raios os jesuítas, seus confrades, não propõem uma campanha intensa, massiva, de orações ao insigne filho de Santo Inácio? Como querem milagres que o elevem à glória dos altares se não estimulam as pessoas a pedir a intercessão dele? Sei não, viu. Vá entender.

III – Agradecimento do Santo Padre


Quem assinou a carta de apoio ao Papa proposta pelo HazteOir deve ter recebido por e-mail o agradecimento que o Santo Padre enviou por meio da Secretaria de Estado do Vaticano. Na carta se diz (grifos meus):

“Su Santidad Benedicto XVI ha apreciado vivamente este gesto de especial confianza y comunión eclesial, al cual corresponde complacido con un particular recuerdo en la plegaria, a la vez que, invocando la amorosa protección de la Santísima Virgen María, [el Santo Padre] le imparte la Bendición Apostólica, que hace extensiva a cuantos han participado en esta hermosa iniciativa“.

Para quem acha que manifestações via internet não dão certo, esta é uma prova em contrário!

A Rádio Vaticana já anunciou a imposição do Pálio sobre 38 bispos de diversas partes do mundo.  Entre eles, D. Fernando Saburido, Arcebispo de Olinda e Recife. Lendo a matéria, achei particularmente bonito o trecho em que se diz que o Papa advertiu que “as perseguições não constituem o perigo mais grave para a Igreja. O dano maior é representado pela contaminação da fé e da vida cristã de seus membros e de sua comunidade, ferindo a integridade do Corpo místico, enfraquecendo a sua capacidade de profecia e de testemunho e ofuscando a beleza de seu rosto”.  O Santo Padre referiu-se ao Sagrado Pálio como um “penhor de liberdade, analogamente ao ‘jugo’ de Jesus, que Ele convida a tomar cada um sobre os próprios ombros”.

Eu acho espetacular a simbologia do Pálio: ele é sinal da ovelha perdida que o Bom Pastor foi buscar e agora traz aos ombros! Rezemos para que estes bispos, particularmente o Metropolita de Olinda e Recife, saibam cada vez mais buscar as ovelhas que estão dispersas pelo mundo inteiro e trazê-las ao Único Redil do Único Pastor!

Desde que o Cardeal Joseph Ratzinger se tornou Papa Bento XVI, multiplicaram-se as acusações e insinuações maldosas sobre a sua pessoa e sobre pessoas a ele ligadas. Entre as associações  mais graves, recorrentes e injustas está a que o vincula à Juventude Nazista, que apoiava o regime de Adolph Hittler. O simples fato de ser natural da Alemanha rendeu ao Pontífice muitas críticas absurdas. Foi reportando-se a isso que o Andrea Tornielli publicou uma foto interessantíssima (já conhecida de alguns) em que fica clara a desonestidade dos algozes do Papa: elaboraram uma montagem [tosca, mas astuta] para apresentar o jovem Padre Ratzinger fazendo a tradicional saudação nazista. Na realidade, o neosacerdote abençoava o povo ao lado de seu irmão Georg Ratzinger… Pois é, meus caros, assim nasce uma mentira!

 

I – O aniversário de D. Fernando Saburido

Ontem o arcebispo de Olinda e Recife, S. Excª. Revmª. D. Fernando Saburido, fez 63 anos de idade! Segundo fui informado, o arcebispo não quis “alarde” na comemoração. A discrição exigida fez com que muitos “passassem batidos” em parabenizá-lo. Mas, mesmo com atraso, rezemos para que Deus lhe dê uma vida longa e santa. Que o senhor lhe conceda discernimento para reger, piedade para santificar e sabedoria para ensinar. Parabéns, D. Fernando!

II – Encerramento do Ano Sacerdotal (i)

Saiu em Zenit que o Papa Bento XVI usará o cálice que foi de S. João Maria Vianney! Vejam:

[Nesta] sexta-feira, dia do encerramento do Ano Sacerdotal, a Igreja viverá “a Celebração Eucarística com o maior número de concelebrantes da história de Roma. Estão previstos cerca de 15 mil”, anuncia o mestre das celebrações litúrgicas pontifícias.

Dom Guido Marini revela, além disso, que Bento XVI utilizará, na celebração, o cálice que pertencia a São João Maria Vianney, que hoje é conservado na paróquia de Ars.

[…]

No final da concelebração, antes da bênção final, o Santo Padre renovará o ato de consagração dos sacerdotes a Nossa Senhora, segundo a fórmula utilizada por ocasião da recente peregrinação a Fátima.

III – Encerramento do Ano Sacerdotal (ii)

Fonte: Site do Vaticano

ORAÇÃO PARA O ANO SACERDOTAL

Senhor Jesus, em São João Maria Vianney quiseste dar à Igreja uma comovente imagem da tua caridade pastoral. Animados por seu exemplo e em sua companhia, faz que vivamos em plenitude este Ano Sacerdotal.

Como ele, diante de tua Eucaristia, faz que possamos aprender como é simples e diária a tua Palavra a instruir, como é terno o amor com que acolhes os pecadores arrependidos, como é consolador abandonar-se confiantemente a tua Mãe Imaculada.

Senhor Jesus, por intercessão do Santo Cura d’Ars, faz que as famílias cristãs se tornem “pequenas igrejas”, nas quais todas as vocações e todos os carismas, infundidos pelo teu Santo Espírito, possam ser acolhidos e valorizados. Concede-nos, Senhor, de poder repetir, com o mesmo ardor do Santo Cura, as palavras com as quais costumava se dirigir a Ti:

Amo-te, meu Deus, e meu único desejo é amar-Te até o último respiro de
minha vida.

Amo-Te, ó Deus infinitamente amável, e prefiro morrer amando-Te do que
viver um só instante sem amar-Te.

Amo-Te, Senhor, e a única graça que peço é a de Te amar eternamente.

Meu Deus, se a minha língua não puder dizer a cada instante que Te amo,
quero que meu coração o repita tantas vezes quantas eu respiro.

Amo-Te, ó meu Deus Salvador, porque foste crucificado por mim, e me tens
aqui crucificado por Ti.

Meu Deus, dá-me a graça de morrer amando-Te e sabendo que Te amo.
Amém.

IV – Lady Gaga irrita blogosfera católica


A cantora Lady Gaga tentou ridicularizar a fé católica no seu último clipe. Taiguara Fernandes e Jorge Ferraz comentaram o assunto. Leiam e protestem também!


V – Boff apóia candidatura de Marina Silva, do PV

Fonte. Globo.com

O teólogo Leonardo Boff, ligado ao presidente Lula, declarou apoio à Marina. “Marina nos possibilita reencantar de novo com a política. Traz o olhar novo e é portadora de um sonho de um Brasil que talvez seja, dentro de alguns anos, a grande potência dos trópicos”.

Hoje, primeira sexta-feira deste mês dedicado ao Sagrado Coração de Jesus, acho oportuno recordar as palavras de Sua Santidade, o papa Bento XVI, pronunciadas na conclusão da Via Sacra no Coliseu, em 2007. Assim falou o Romano Pontífice:

Os Padres da Igreja consideraram como o maior pecado do mundo pagão sua insensibilidade, sua dureza de coração, e gostavam muito da profecia do profeta Ezequiel: «tirarei de vossa carne o coração de pedra e vos darei um coração de carne» (Ezequiel 36, 26). Converter-se a Cristo, tornar-se cristão, queria dizer receber um coração de carne, um coração sensível à paixão e ao sofrimento dos outros.

Nosso Deus não é um Deus distante, intocável em sua beatitude. Nosso Deus tem um coração, e mais ainda, tem um coração de carne. Ele se fez carne precisamente para poder sofrer conosco e estar conosco em nossos sofrimentos. Ele se fez homem para dar-nos um coração de carne e despertar em nós o amor pelos que sofrem, pelos necessitados.

Rezemos nestes momentos ao Senhor por todos os que sofrem no mundo; peçamos ao Senhor que nos dê realmente um coração de carne, que nos torne mensageiros de seu amor não só com palavras, mas com toda nossa vida. Amém.

Basílica do “Sacré Coeur” [Sagrado Coração] – Paris

Na semana que vem o Papa visitará Portugal. A Igreja portuguesa lançou, em preparação para esta visita, um site oficial – muito bem preparado por sinal. Foi nele que encontrei esta preciosa Carta dos Jovens Portugueses a Bento XVI [publicada a 19 de Março, Solenidade de São José]. Os grifos são meus.

Nós acreditamos! Que, através de Sua Santidade, Deus revela a missão que tem desenhada para a sua Igreja. Esta missão de levar Cristo a todo o Mundo!

Nós acreditamos! Que na sua visita a Portugal, a Terra de Nossa Senhora, traz uma mensagem para cada pessoa, em especial para cada jovem. Mensagem essa que nos confia uma missão. A missão de sermos, tal como os pastorinhos de Fátima, verdadeiros portadores da bondade e alegria de Deus e Nossa Senhora! Estamos dispostos a tomar parte nesta missão evangelizadora do Santo Padre.

Nós acreditamos! Que essa é a nossa missão! Tanto em Lisboa, como em Fátima, como no Porto, queremos marcar presença e fazer a diferença! Queremos mostrar a verdadeira força que temos. Esta grande alegria que nos fará incendiar corações com a palavra de Cristo! Todos juntos, queremos ser verdadeiramente como um só. Comprometemo-nos a ser a esperança de que a sociedade tantas vezes sente falta e a ser uma fonte de luz no mundo actual. Queremos trazer Cristo diariamente ao mundo através da nossa simplicidade e alegria, mas também e principalmente pela nossa radicalidade e originalidade. Aceitamos o desafio que Sua Santidade nos lançou. De agarrarmos o futuro com as nossas duas mãos e pôr a render os nossos dons. Dons esses, que acreditamos que nos darão ainda mais fé e esperança para enfrentar o nosso caminho e com os quais acreditamos poder mudar o mundo.

E eu aqui, morrendo de inveja [risos], vou transportar meu coração à Fátima para, ao menos com orações, estar aos pés destas duas figuras tão importante para a Igreja [e tão caras a mim, em particular]: o Santo Padre e a Virgem Mãe de Deus! Rezemos para que Portugal, a Terra de Nossa Senhora, saiba acolhê-los!

By the way: o pessoal da comunidade JMJ 2011, no Facebook, está propondo que os jovens – sobretudo os portugueses – coloquem o logo da visita do papa a Portugal como sendo a imagem do seu perfil [ao menos durante a estada do Papa em terras portuguesas].