I – D. Claúdio Hummes e o celibato

 

Sua Eminência, o cardeal brasileiro Claúdio Hummes, disse – durante um congresso teológico cujo tema era o mesmo do ano sacerdotal [“Fidelidade de Cristo, fidelidade do sacerdote”] – que “o celibato sacerdotal é um dom do Espírito Santo que pede ser compreendido e vivido com plenitude de sentido e alegria, na relação totalizante com o Senhor”. Segundo matéria veiculada na ACI o “Cardeal indicou que ‘esta relação única e privilegiada com Deus faz do sacerdote a testemunha autêntico de uma singular paternidade espiritual e o faz autenticamente fecundo’”.  Um bom pronunciamento, D. Cláudio!

 

II – Espanha, Escola e preservativos

 

Uma contundente intervenção foi feita pelo presidente do grupo espanhol Profissionais pela Ética, Ramón Novella, no sentido de denunciar uma campanha do governo da Catalunha, que pretende distribuir preservativos nas escolas a alunos de quaisquer idades. Novella disse, entre outras coisas:

– Que a campanha era “um novo meio para doutrinar os jovens e, no caso dos menores, quer suplantar o papel educativo fundamental da família, na mesma linha de outras iniciativas, como são a implantação da Educação para a Cidadania ou as medidas educativas previstas na nova Lei do aborto”

– Que todas as campanhas, programas e planos de “educação” sexual do Governo catalão só serviram para “promover a promiscuidade e a irresponsabilidade entre os adolescentes e jovens”, provocando um aumento das gravidezes, abortos e enfermidades de transmissão sexual, tal como reconhece o próprio Governo Local.

Um ótimo pronunciamento, Ramón!

 

 III – Mons. Scicluna e o tratamento dos casos de pederastia e pedofilia

 

A ACI já havia publicado, e também estava no twitter do papa, estes comentários, bastante interessantes, feitos por Mons.Charles J. Scicluna, promotor de justiça da Congregação para a Doutrina da Fé, fiscal do Tribunal da Santa Sé, a respeito da terrível questão dos sacerdotes acusados de pederastia, escândalos que saltam periodicamente às páginas dos meios de comunicação. Destaco:

 

Sobre as acusações dirigidas ao Sumo Pontífice imputando-lhe a responsabilidade por uma suposta política de acobertamento dos casos de pederastia:

 

Mons. Scicluna: É uma acusação falsa e uma calúnia. A propósito, permito-me assinalar alguns dados. Entre 1975 e 1985, não aparece que se tenha submetido à atenção de nossa congregação algum aviso de casos de pederastia por parte de clérigos. De todas as formas, após a publicação do Código de Direito Canônico de 1983 houve um período de incerteza acerca do elenco de delicta graviora reservados à competência deste dicastério. Só com o motu proprio de 2001, o delito de pederastia voltou a ser de nossa exclusiva competência. Desde aquele momento, o cardeal Ratzinger demonstrou sabedoria e firmeza na hora de tratar esses casos. Mais ainda. Deu prova de grande valor, enfrentando alguns casos muito difíceis e espinhosos, sine acceptione personarum. Portanto, acusar o pontífice de ocultação é, repito, falso e calunioso.

 

Sobre a condução de um processo civil contra sacerdotes que cometeram crime de pedofilia:

 

Mons. Scicluna: Em alguns países de cultura jurídica anglo-saxã, mas também na França, os bispos que sabem, fora do segredo sacramental da confissão, que seus sacerdotes cometeram delitos estão obrigados a denunciá-los às autoridades judiciais. Trata-se de um dever pesado, porque estes bispos estão obrigados a realizar um gesto como o de um pai que denuncia seu filho. Apesar de tudo, nossa indicação nestes casos é respeitar a lei.

 

I – Modelo “católica” profana crucifixo em propaganda que promove a adoção de animais.

 

A publicação foi feita por ACI. Um trecho da matéria diz que:

 

Em um dos avisos que formam parte da campanha de PETA contra a venda de mascotes, a modelo Joanna Krupa aparece nua luzindo asas de anjo, e oculta algumas parte de seu corpo com um crucifixo. No aviso se lê: “Sejamos uns anjos para os animais, adotando a pequenas criaturas, não comprando-as”.

[…]

No outro, Krupa – que foi capa da revista Playboy – aparece com as asas de anjo em topless, carregando a um cachorrinho e sustentando um terço na mão direita.

 

Profanações, sacrilégios, sátiras contra a Fé e depravação sexual já viraram moda. Nisto não há nenhuma novidade. Pena é que as maldições e os anátemas não tenham, também, se popularizado. Pena é que as autoridades não mais invoquem a ira de Deus e dos Santos Apóstolos sobre os inimigos da Igreja. Pena é que as punições sejam tão insossas. Bom, mais deixa para lá. Pelo menos a Liga Católica se pronunciou de modo contundente:

 

[…] O presidente da Liga Católica, Bill Donohue, esclareceu que “gatos e cães estão mais a salvo em lojas de mascotes que nas mãos dos empregados da PETA. As lojas de mascotes não destroem a iconografia cristã nem se envolvem em reclamações irreligiosas baratas”.

 

 

 

 

II – Brasília se prepara para ser capital da Eucaristia com ocasião do Congresso Eucarístico Nacional

 

A ACI também publicou que Brasília será a sede do XVI Congresso Eucarístico Nacional de 2010 – que ocorrerá entre os dias 13 e 16 de maio de 2010.

A existência de um Congresso Eucarístico é, em si, ótima. Aprofundar o sacramento que é o “centro e ápice da vida da Igreja” é uma coisa maravilhosa e que, certamente, agrada ao coração de Deus. Entretanto… dêem uma olhada nos capítulos do texto que servirá de base à meditações do congresso:

O texto-base é dividido em três capítulos: Eucaristia, Pão da Unidade; Pão da Unidade, Vida dos Discípulos Missionários; e, Fica conosco, Senhor! O primeiro capítulo reflete as bases divino-humanas da unidade presentes na Eucaristia. O segundo aborda a vida eucarística em comunidade e o terceiro se aproxima da realidade econômica, política, religiosa e sociocultural do mundo, estabelecendo um diálogo ecumênico a partir da Eucaristia.

 

Sei não, mas isso está me cheirando a Teologia da Libertinagem (TL)… A propósito, alguém sabe quando é que o bendito Documento de Aparecida sai de moda? Não agüento mais essa história de discípulos e missionários!

 

Aos que se interessarem, visitem a página do Congresso Eucarístico na internet clicando aqui.

 

 

III – Anglicanos na Igreja Católica: ecumenismo não foi arruinado

 

Zenit publicou um breve comentário de Sua Eminência Reverendíssima, o Cardeal Odilo Scherer, a respeito da acolhida aos anglicanos por parte da Igreja. Eis aqui alguns trechos da reportagem:

 

O arcebispo de São Paulo, cardeal Odilo Scherer, considera que as relações ecumênicas com a Comunhão Anglicana “não foram arruinadas, ou diminuídas” com a acolhida da Igreja Católica aos anglicanos que desejam estar em plena comunhão com ela.

Em artigo desta semana do jornal arquidiocesano O São Paulo, Dom Odilo afirma que “a Igreja Católica nada mais faz que acolher o pedido livre e pessoal que recebe de fiéis da Igreja Anglicana”.

[…]

 “É sinal claro”, segundo o cardeal, de que as relações ecumênicas com a Comunhão Anglicana não ficaram comprometidas. “O Ecumenismo vai adiante e vai produzindo frutos, mediante a ação do Espírito Santo”, afirma o arcebispo.

 

Que pena! D. Odilo perdeu uma grande oportunidade de ensinar! Perdeu uma grande chance de mostrar que o ecumenismo faz-se palpável exatamente em casos como o dos anglicanos: com os filhos pródigos retornando à casa paterna. É uma grande bobagem acreditar que as “relações ecumênicas” são eternas e têm um fim em si mesmas. Ora, o ecumenismo é uma maneira de resolver um problema (o das “feridas na unidade da Igreja”), de modo que – quando solucionado este problema – cessa a “atividade ecumênica”. Isto ainda não é óbvio?

 

Vejam que notícia espetacular a ACI publicou! (grifos meus)

Religiosas com Síndrome de Down

Comunidade francesa acolhe mulheres com Síndrome de Down que querem ser religiosas

PARIS, 30 Out. 09 (ACI) – Em Blanc, na França, se encontra o lar das Irmãzinhas Discípulas do Cordeiro, uma comunidade com uma característica muito especial: algumas de seus integrantes têm Síndrome de Down e demonstraram que estas mulheres excepcionais podem responder a um chamado à vida contemplativa segundo a regra de São Bento.

Conforme informou o jornal espanhol La Razón, em Blanc se vive desde 1985 uma “história de amor” muito particular pois possivelmente se trate da única comunidade religiosa que admite a mulheres com esta síndrome.

As Irmãzinhas Discípulas do Cordeiro foram fundadas em 1985 e sua vocação é eminentemente contemplativa, apoiada na Regra de São Bento e no caminho da Infância Espiritual de Santa Teresa do Menino Jesus, e oferece às jovens com síndrome de Down a possibilidade de realizar sua vocação religiosa, acompanhadas por outras irmãs da comunidade que não apresentam a mesma condição.

A irmã Line, responsável pela comunidade, afirma que “no âmbito espiritual, os termos de ‘validez’ e de ‘incapacidade’ devem relativizar-se pois “a incapacidade mais grave acaso não é aquela produzida pelo pecado, que obstaculiza a vida de Deus na alma?”, pergunta-se.

Para a irmã Line, “uma pessoa que acolhe plenamente a graça se constrói e se abre também humanamente”.

Em sua vida cotidiana, estas religiosas participam da Missa, rezam e realizam trabalhos de costura, bordados, confeitaria, entre outros. A comunidade recebe assistência do monastério beneditino de Fontgombault e conta atualmente com umas dez irmãs.

Nestes anos, a comunidade recebeu o apoio de pastores e numerosas pessoas, entre elas Birthe Lejeune, viúva de Jerome Lejeune, o descobridor da Síndrome de Down.

Conforme recorda Birthe, que se converteu em benfeitora das irmãzinhas, Lejeune pensava “que a vocação religiosa é um chamado que poderia ser para todos, incluindo as pessoas que sofrem de retardo mental” e sustentava que “este caminho de encontro íntimo com Deus, e – portanto – o desenvolvimento pessoal está à disposição das mulheres jovens com síndrome de Down, como mostram com muita felicidade nesta comunidade”.

 A comunidade foi reconhecida em 1990 pelo então Arcebispo de Tours, Dom Jean Honoré, como uma associação pública de fiéis leigos, um status confirmado em 1995 pelo então Bispo de Bourges, Dom Pierre Plateau.

Com ocasião de seus 20 anos de fundação, Dom Plateau animou às irmãzinhas a seguir respondendo ao chamado de Cristo e assinalou que “porque as ama, Jesus as chamou, provavelmente porque quer que sua pequena comunidade mostre a um mundo que pode ser muito egoísta, a ternura de Deus para todos os que o reconhecem e como os pequenos são capazes de demonstrar muito amor e provavelmente mais que outros. É sua maneira de proclamar a Boa Nova”.

Para mais informação (em francês) se pode visitar a página Web da Arquidiocese de Bourges:

http://catholique-bourges.cef.fr/communaute/religieuses/agneau.htm

               I

O Roberto Cavalcanti escreveu um texto interessante sobre “Preconceito”. Segundo ele, a “pequena dissertação pretende discutir, sob uma ótica filosófica, a problemática do preconceito. Trata-se de um tema em bastante evidência na sociedade contemporânea, tendo em vista que o termo ‘preconceito’ é um chavão recorrente em discussões no sentido de travar determinadas opiniões”. As considerações me pareceram bastante pertinentes e algumas até meio chocantes… Destaco:

“A palavra “preconceito” virou uma espécie de mantra politicamente correto. É utilizada de forma tão recorrente para censurar a veiculação de determinados argumentos, que vem funcionando hoje quase como um reflexo incondicionado destinado a silenciar interlocutores. Como um clichê socialmente recorrente, trata-se de um mecanismo de exclusão sumária dos dissidentes do pensamento dominante, em outras palavras, uma heresia politicamente correta”.

 

             II

Humberto Vieira, presidente do PROVIDAFAMILIA, elaborou um documento – a partir de uma base de dados muito sólida – intitulado “PARA ENTENDER O PT”. Recomendo fortemente a leitura! Há quem pense que os pró-vida sofrem de síndrome de perseguição: em tudo enxergam uma armação do movimento pró-aborto. Entretanto, partindo dos bastidores, o Humberto demonstra que o lobby dos aborteiros é uma realidade, e o financiamento das campanhas de promoção do aborto um fato mensurável… Confiram!

 

              III

Saiu na ACI: Santa Sé confirma a passagem do maior grupo de anglicanos à Igreja Católica. Com certeza essa notícia é espetacular porque retoma o sentido católico [original] do termo “Ecumenismo”: o retorno à Verdadeira Igreja de Cristo, a volta à plena comunhão com o Bispo de Roma, o regresso ao colo Mãe. Graças a Deus!

Entretanto, diante das notícias tortas dadas pelos grandes veículos de comunicação [sobretudo a televisão], cabem aqui duas ressalvas:

1 – Permitir que ex-sacerdotes anglicanos [casados] sejam admitidos ao sacerdócio católico não é o mesmo que autorizar padres católicos [celibatários] a contrair matrimônio; muito menos incutir nos seminaristas a idéia de que o celibato tenha sido abolido ou facultado à vontade dos candidatos ao ministério presbiteral.

2 – O “modelo canônico único […] regulável a diversas situações locais”, ao qual a Santa Sé se referiu, muito provavelmente funcionará como se os anglicanos fossem mais uma tradição a enriquecer o patrimônio litúrgico e espiritual da Igreja [como há, em alguns lugares, o rito próprio da Diocese]. Nada tem a ver com um novo rito, muito menos com a manutenção de costumes que, porventura, contrariem a Fé Católica.

 

             

              [Clique nos títulos para ler a notícia relacionada a cada “subpost”]

 

              Um testemunho  

 

              A atriz hollywoodiana Sharon Stone, protagonista do filme Instinto Selvagem revela que o aborto é um “trauma que simplesmente não se pode superar”.  Sharon foi, por duas vezes, vítima de aborto espontâneo.

 

                O inesperado e o óbvio 

 

               O inesperado

                Obama recebeu o Nobel da Paz. E eu fico aqui me perguntando quais são os critérios utilizados para a concessão desse tipo de prêmio… Uma coisa é certa: os componentes políticos são determinantes na escolha do agraciado.

                Como um homem que defende publicamente a aplicação de políticas abortivas [i.e.: a institucionalização da matança de inocentes] pode ser contemplado com o Nobel da Paz? Decretar a morte de quem não tem culpa alguma é atitude pacificadora, que confere nobreza e honrarias? Ou será que esqueceram esse “detalhe” ao analisar o curriculum do presidente norte-americano? Será que a premiação faz parte da Obamania que se alastra pelo mundo afora?

                Bom, o que realmente me surpreendeu – e que talvez tenha sido a primeira verdade proferida pelo atual presidente dos EUA – foi a declaração: “Para ser honesto, acredito que não mereço”. Perfeito! Enfim, um ponto para você Obama!

              O óbvio

              Se por um lado a premiação de Obamaborto foi inesperada, o comunicado de Pe. Federico Lombardi, Diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, seguiu na linha de besteirol que, já há algum tempo o reverendíssimo decidiu adotar. Disse ele: “a atribuição do prêmio [Nobel da Paz] a Obama é saudada com aprecio no Vaticano à luz do esforço demonstrado pelo Presidente pela promoção da paz no campo internacional e em particular também recentemente a favor do desarmamento nuclear”.  

              Era óbvio que viria da parte de Pe. Lombardi uma declaração com esse teor: falsa e puramente diplomática. Como o Vaticano pode “apreciar” tal premiação diante do perfil anti-católico que Obama apresenta? Pobre Papa: quanto colaboradores insensatos o rodeiam!

 

              “Deus é confiável?” – um Legionário de Cristo responde

 

              Uma entrevista interessantíssima foi publicada por Zenit. Trata-se de um diálogo com “Pe. Thomas D. Williams, LC, autor do livro Can God Be Trusted? Finding Faith in Trouble Times, recém-lançado nos Estados Unidos”. O título da matéria de Zenit é provocativo: “Deus é confiável?”. A entrevista nos permite ter uma breve noção de uma espiritualidade apropriada [e bastante necessária] a estes tempos de infidelidade em que vivemos. Confiram!

             I

            Já ouviu falar em Gabinetes de Imprensa na Igreja? Pois é. O padre Federico Lombardi, em conferência realizada durante as Jornadas das Comunicações Sociais, tratou deste assunto. Parece-me uma idéia interessante. Mas há que se ter muito cuidado para que sensacionalistas e relativistas – que, com o seu veneno, prejudicam o anúncio da Verdade – não dominem estes gabinetes… Aqui está a íntegra do texto da conferência proferida pelo Pe. Lombardi.

               II

            Cum Petrus et sub Petrus! (Com Pedro e sob Pedro!) D. Fernando Saburido, arcebispo metropolitano de Olinda e Recife, já se encontrou com o Papa! Segundo Zenit, ontem (10) 5 dos 23 bispos que compõem o Regional Nordeste II da CNBB já tiveram a ventura de estar com o Santo Padre, durante a visita ad limina apostolorum. Que esta viagem traga frutos abundantes de santidade para os senhores bispos e para o rebanho que cada um deles conduz!

          III

            O Cardeal brasileiro D. Cláudio Hummes fez um alerta importante aos sacerdotes: Sacerdote não é e não deve ser um funcionário”. Boa, Eminência! Muito boa!

          IV

            Dom Orani Tempesta importou o Círio de Nazaré para o Rio de Janeiro. A notícia foi publicada pela equipe da CatólicaNet.

 

           

 

I

No site da Canção Nova noticiaram o “saldo” da III Marcha contra o aborto, ocorrida em Brasília no domingo próximo passado, dia 30/08). Saliente-se que **mesmo com o governo federal tendo cortado a verba de financiamento do evento**, a Marcha não deixou de acontecer e, de certo, cumpriu seu objetivo de protestar de forma pública contra o assassinato de inocentes no ventre das mães.

Uma menção especial e honrosa merece a cantora Elba Ramalho – que não só compareceu ao evento (mesmo tendo sido pressionado a não ir), como uma declaração espetacular (que merece menção aos quatro cantos deste Brasil):

“Vim colocar minha assinatura nesta luta. Sou católica praticante de comunhão e Missa frequente e se tiverem que me metralhar neste palco morrerei feliz, mas não mudo minha opinião”.

E dá-lhe Elba!

Aos que quiserem assistir ao vídeo com trechos do evento, podem fazê-lo acessando este link.

 

II

O Júlio Severo divulgou algo que eu chamaria de um “cala-a-boca” para esse pessoal que defende o aborto como uma forma de reduzir (ou mesmo evitar) a mortalidade materna decorrente de um procedimento abortivo “mal-feito”. Quero ver agora o que é que a “turma do Temporão” vai alegar… São dados oficiais da ONU mostrando que os países africanos que adotaram leis pró-vida têm *de longe* os índices mais baixos de morte materna do continente 

 

III

Está no site da ACI: Dicastério vaticano e médicos católicos organizam congresso sobre células-tronco”

 

IV

O HazteOir denunciou: Zapatero quiere convertir España en el país europeo que menos protege la vida”. Destaco:

 

            “Por ello, si se llegara a aprobar el anteproyecto del Gobierno, nuestro país se situaría a la cabeza del radicalismo en la desprotección de la vida prenatal:

            ‘La propuesta de regulación que contiene el Anteproyecto aprobado por el Gobierno es sustancialmente más permisiva que las regulaciones que siguen el modelo de  indicaciones. Con independencia de la extensión del plazo en las que se puede recurrir al aborto en estas legislaciones, siempre es necesario que concurra alguna causa en presencia de la cual desaparece la protección jurídica del no nacido. Por el contrario, en la propuesta del Gobierno esta desprotección es absoluta durante las primeras 14  semanas de embarazo.

            Asimismo, hay que poner de relieve que el Anteproyecto promovido por el Gobierno no sólo desprotege al no nacido, sino que tampoco protege convenientemente a la mujer embarazada”.

 

V

A Arquidiocese de Olinda e Recife convida:

  

Um convite da Arquidiocese de Olinda e Recife

Um convite da Arquidiocese de Olinda e Recife