Inimigos da Igreja


Este texto me foi encaminhado através de uma lista de e-mails e está publicado no “Por que não dizem?”. Trata-se de uma análise do Partido dos Trabalhadores, feita pelo Pe. Lodi – do Pró-vida de Anápolis. Com bom humor, verdade, e objetividade, o Apóstolo da Vida nos apresenta a configuração real do PT. Neste ano eleitoral, é de suma importância que este alerta dado pelo Pe. Lodi ganhe a máxima divulgação possível. Mais uma vez fica provado que Catolicismo e Petismo não combinam.

________________________________________________________

Contra a certidão de PeTismo


AVISO: Se acaso você fez algum tipo de compromisso com um possível suposto futuro estado totalitário brasileiro (tipo, planos para 2017…), NÃO LEIA esta postagem sob risco de perder sua “fé” tão laboriosamente construída. Está avisado.


PT: Partido ou Religião?

Pe. Luiz Carlos Lodi da Cruz

Quando um cidadão encontra o Partido dos Trabalhadores, encontra um tesouro. Vale a pena vender tudo para comprar o campo onde o tesouro está enterrado. O PT não é o melhor dos partidos políticos. É o único partido verdadeiro. Os outros são simulacros de partido.

A alegria de ter encontrado a verdade, faz com que o cidadão, para filiar-se ao PT, renuncie a tudo. Uma vez filiado, ele não terá mais direito de escolher seus candidatos. Seu dever será “votar nos candidatos indicados” pelo Partido. (Estatuto do Partido dos Trabalhadores, aprovado em 05/10/2007, art. 14, inciso VI). Se for candidato a um mandato parlamentar, deverá reconhecer expressamente que o mandato não é seu, mas que “pertence ao partido” (art. 69, inciso I). A obediência ao Partido é sagrada. Está acima de tudo: de suas opiniões pessoais, de suas convicções, das reivindicações dos eleitores. Só em casos extremamente excepcionais, o parlamentar poderá ser dispensado de cumprir as ordens do alto, para seguir sua consciência ou o clamor dos que nele votaram (art. 67 § 2º).

Com alegria o filiado pagará anualmente uma contribuição proporcional ao seu rendimento (art. 170). Se ocupar um cargo executivo ou legislativo, a contribuição não será anual, mas mensal, obedecendo a uma tabela progressiva (art. 171 e 173). Mas a alegria de ser filho do verdadeiro Partido faz com que todas essas imposições pareçam leves.

Dentro do Partido, zela-se não só pela unidade (“que todos sejam um”), mas pela uniformidade. Frações, públicas ou internas ao Partido, são expressamente proibidas (art. 233 §4º). No entanto, os filiados podem organizar-se em “tendências” (art. 233). Estas, porém, estão submissas às decisões partidárias e ao encaminhamento prático do Partido (art. 238). Nenhum filiado poderia, por exemplo, organizar uma tendência para combater o “casamento” de homossexuais ou a legalização do aborto, que são bandeiras do Partido. As tendências não podem ter sedes próprias (art. 235 “caput”), não podem reunir-se com não-filiados (art. 235 §3º) e não podem difundir suas posições fora do Partido (art. 236 §1º). Mesmo que uma tendência deseje publicar documentos seus contendo posições oficiais do Partido, está proibida de fazê-lo (art. 236 §2º). O petista submete-se a todo este mecanismo de controle, ciente de que o Partido sabe o que faz.

Se sou vereador e o Partido me proíbe de propor um projeto de lei pró-vida, não tenho motivo para reclamar. O Partido deve ter suas razões. Se sou senador e cabe a mim a tarefa de emitir um relatório sobre um projeto de aborto, eu, por fidelidade ao PT, não posso manifestar-me contra a proposta. Devo agradecer ao Partido por ele, benignamente, permitir que eu passe o encargo de relator a um colega abortista. Se sou deputado federal e o Partido manda que eu me ausente de uma sessão deliberativa, onde meu voto, contrário ao aborto, atrapalhará a aprovação de um projeto, a resignação será minha melhor atitude.

Tudo isso e muito mais vale a pena. Pois todos os outros partidos são comprometidos com as oligarquias, com o neoliberalismo, com a classe dos opressores, e não dão importância aos pobres, aos excluídos, aos marginalizados, aos explorados, aos sem voz e sem vez. Pertencer ao PT é uma glória tão grande que justifica qualquer custo.

Se sou petista, pouco me importa que Lula e Fidel Castro tenham fundado em 1990 o Foro de São Paulo para fortalecer a ditadura cubana, após a queda da União Soviética.

Se sou petista, não quero saber por que durante anos nenhum parlamentar petista, desde a mais humilde Câmara Municipal até o Senado Federal, ousou propor um projeto de lei antiabortista. Nem me interessa questionar a punição de dois deputados que ousaram apresentar propostas legislativas pró-vida.

Se sou petista, pouco me importa que Dilma Rousseff defenda a legalização do aborto como “questão de saúde pública”[9]. Muito menos que Dilma e Lula tenham assinado em dezembro de 2009, o 3º Programa Nacional de Direitos Humanos, que defende a descriminalização do aborto, o reconhecimento da prostituição como uma profissão, a união civil de pessoas do mesmo sexo e a adoção de crianças por duplas homossexuais[10].

Aliás, o bom petista jamais chegaria até esta linha do artigo. Muito antes já teria parado a leitura por considerá-la perigosa à fé que ele tem no Partido.

Agora, uma pergunta final, com vistas às eleições de outubro: pode um cristão votar no PT? Só há um jeito: trocar sua Certidão de Batismo pela Certidão de Petismo. Duas religiões antagônicas não podem coexistir num mesmo fiel.

Um cristão não pode apoiar com seu voto um candidato comprometido com o aborto:

– ou pela pertença a um partido que obriga o candidato a esse compromisso (é o caso do PT)

– ou por opção pessoal.

[Se você professa a Fé Católica, continue lendo o que o Padre Lodi escreve…]

Posso votar no PT?

(uma questão moral)

1. Existe algum partido da Igreja Católica?

A Igreja, justamente por ser católica, isto é, universal, não pode estar confinada a um partido político. Ela “não se confunde de modo algum com a comunidade política”[1] e admite que os cidadãos tenham “opiniões legítimas, mas discordantes entre si, sobre a organização da realidade temporal”[2].

2. Então os fiéis católicos podem-se filiar a qualquer partido?

Não. Há partidos que abusam da pluralidade de opinião para defender atentados contra a lei moral, como o aborto e o casamento de pessoas do mesmo sexo. “Faz parte da missão da Igreja emitir juízo moral também sobre as realidades que dizem respeito à ordem política, quando o exijam os direitos fundamentais da pessoa ou a salvação das almas”[3].

3. O Partido dos Trabalhadores (PT) defende algum atentado contra a lei moral?

Sim. No 3º Congresso do PT, ocorrido entre agosto e setembro de 2007, foi aprovada a resolução “Por um Brasil de mulheres e homens livres e iguais”, que inclui a “defesa da autodeterminação das mulheres, da descriminalização do aborto e regulamentação do atendimento a todos os casos no serviço público”[4].

4. Todo político filiado ao PT é obrigado a acatar essa resolução?

Sim. Para ser candidato pelo PT é obrigatória a assinatura do Compromisso do Candidato Petista, que “indicará que o candidato está previamente de acordo com as normas e resoluções do Partido, em relação tanto à campanha como ao exercício do mandato” (Estatuto do PT, art. 128, §1º[5]).

5. Que ocorre se o político contrariar uma resolução do Partido como essa, que apoia o aborto?

Em tal caso, ele “será passível de punição, que poderá ir da simples advertência até o desligamento do Partido com renúncia obrigatória ao mandato” (Estatuto do PT, art. 128, §2º). Em 17 de setembro de 2009, dois deputados foram punidos pelo Diretório Nacional. O motivo alegado é que eles “infringiram a ética-partidária ao ‘militarem’ contra resolução do 3º Congresso Nacional do PT a respeito da descriminalização do aborto”[6].

6. O PT agiu mal ao punir esses dois deputados?

Agiu mal, mas agiu coerentemente. Sendo um partido abortista, o PT é coerente ao não tolerar defensores da vida em seu meio. A mesma coerência devem ter os cristãos não votando no PT.

7. Mas eu conheço abortistas que pertencem a outros partidos, como o PSDB, o PMDB, o DEM…

Os políticos que pertencem a esses partidos podem ser abortistas por opção própria, mas não por obrigação partidária. Ao contrário, todo político filiado ao PT está comprometido com o aborto.

8. Talvez haja algum político que se tenha filiado ao PT sem prestar atenção ao compromisso pró-aborto que estava assinando…

Nesse caso, é dever do político pró-vida desfiliar-se do PT, após ter verificado o engano cometido.

9. Houve políticos que deixaram o PT e se filiaram ao Partido Verde (PV). Os cristãos podem votar neles?

Infelizmente não. Ao deixarem o PT e se filiarem ao PV, eles trocaram o seis pela meia dúzia. O PV é outro partido que exige de seus filiados a adesão à causa abortista. Seu estatuto diz: “São deveres dos filiados ao PV: obedecer ao Programa e ao Estatuto” (art. 12, a)[7]. E o Programa do PV, ao qual todo filiado deve obedecer, defende a “legalização da interrupção voluntária da gravidez”[8].

10. Que falta comete um cristão que vota em um candidato de um partido abortista, como o PT?

Se o cristão vota no PT consciente de tudo quanto foi dito acima, comete pecado grave, porque coopera conscientemente com um pecado grave. O Catecismo da Igreja Católica (n. 1868) ensina sobre a cooperação com o pecado de outra pessoa: “O pecado é um ato pessoal. Além disso, temos responsabilidade nos pecados cometidos por outros, quando neles cooperamos: participando neles direta e voluntariamente; mandando, aconselhando, louvando ou aprovando esses pecados; não os revelando ou não os impedindo, quando a isso somos obrigados; protegendo os que fazem o mal.” Ora, quem vota no PT, de fato aprova, ou seja, contribui com seu voto para que possa ser praticado o que constitui um pecado grave.

Anápolis, 12 de julho de 2010.
Pe. Luiz Carlos Lodi da Cruz.
Presidente do Pró-Vida de Anápolis
Telefax: 55+62+3321-0900
Caixa Postal 456
75024-970 Anápolis GO
http://www.providaanapolis.org.br
“Coração Imaculado de Maria, livrai-nos da maldição do aborto”

[1] Concílio Vaticano II, Constituição Pastoral “Gaudium et Spes”, n. 76.

[2] Concílio Vaticano II, Constituição Pastoral “Gaudium et Spes”, n. 75.

[3] Catecismo da Igreja Católica, n. 2246, citando “Gaudium et Spes, n. 76.

[4] Resoluções do 3º Congresso do PT, p. 80. in: http://old.pt.org.br/portalpt/images/stories/arquivos/livro%20de%20resolucoes%20final.pdf

[5] Estatuto do Partido dos Trabalhadores, Versão II, aprovada pelo Diretório Nacional em 5 out. 2007, in: http://www.pt.org.br/portalpt/dados/bancoimg/c091003181315estatutopt.pdf

[6] DN suspende direitos partidários de Luiz Bassuma e Henrique Afonso. Notícias. 17 set. 2009, in:http://www.pt.org.br/portalpt/documentos/dn-suspende-direitos-partidarios-de-luiz-bassuma-e-henrique-afonso-254.html

[7] http://www.pv.org.br/download/estatuto_web.pdf

[8] Programa: 7 – Reprodução Humana e Cidadania Feminina, in: http://www.pv.org.br/download/programa_web.pdf.

[9] Dilma Rousseff defende legalização do aborto. 28 mar. 2009, Diário do Nordeste, in:http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=626312

[10] http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2009/Decreto/D7037.htm.

Anúncios

I – “Consumatum est”…

O Centro Integrado de Saúde Amaury de Medeiros (CISAM) conseguiu, mais uma vez, assassinar um inocente:

“A garota de 10 anos que ficou grávida do padrasto recebeu alta neste domingo (11) do Centro Integrado de Saúde Amaury de Medeiros (Cisam), no bairro da Encruzilhada, Zona Norte do Recife. A menina estava desde sexta-feira na unidade de saúde onde realizar o aborto legal por meio de medicamentos. O processo foi concluído neste domingo (10)”.

Fonte: JC online

II – Boicote ao Pânico na TV, JÁ!

O humorista [palhaço, na verdade] César Polvilho, que atua no programa Pânico na TV, criou um blog e achou por bem satirizar a cruz de Cristo com esta foto:

César Polvilho, um palhaço
César Polvilho, um palhaço

Bem, é sabido de todos que, do ponto de vista da moral, o Pânico na TV é imoral: mulheres semi-vestidas figuram no elenco sem que lhes seja dada nenhuma atribuição a não ser a de prender, com a exposição de seu corpo, a atenção dos marmanjos que assistem ao programa… Assim sendo, o Pânico em nada contribui positivamente para a sociedade e, por meio de um de seus membros, ainda se acha no direito de ridicularizar o símbolo máximo da Fé Cristã, a cruz. Boicote já!


III – Padre Paulo Ricardo – sobre a Santa Missa


O blog Cristo Rei Nosso vem divulgando o excelente trabalho que o Padre Paulo Ricardo tem feito na TV Canção Nova por meio do programa “O Oitavo Dia”. Atualmente, Padre Paulo está fazendo no programa uma explanação sistemática sobre a Santa Missa.  Vale a pena ouvir 😉

I – Discussões entre Roma e a FSSPX

 

Para quem está acompanhando o andamento das conversações entre Roma e a Fraternidade Sacerdotal São Pio X, vale a pena ler uma recente entrevista – publicada no Fratres in Unum – concedida por Dom Bernard Fellay, superior geral da FSSPX.

 

II – Um alerta: a difamação de Georg Ratzinger

 

A BBC Brasil publicou esta matéria sobre a investigação de abusos cometidos contra menores por parte de sacerdotes na Holanda. Algo semelhante já havia saído no Jornal da Globo. Mas, atenção! O Oblatvs já havia denunciado a campanha difamatória que se está instaurando contra o irmão do Papa, Pe. Georg Ratzinger. É preciso estar atento e ler as entrelinhas das notícias porque alguns inimigos da Igreja – que nunca gostaram da eleição do papa “inquisidor”- usam este tipo de artimanha para atingir o Servo dos servos de Deus. É, portanto, bastante salutar ler em Zenit a abordagem que o Padre Federico Lombardi, S.J., “porta-voz” da Santa Sé, apresentou sobre os casos de abuso sexual envolvendo membros do clero.

 

III – Movimento Graal

 

Você conhece o Movimento Graal? Não? Eu também não conhecia. Descobri-o por acaso por causa de uma entrevista     postada na Agência Ecclesia. A descrição do movimento que encontrei neste site me cheirou a enxofre, digo, à Teologia da Libertação… Vejam:

O Movimento do Graal é uma organização Internacional de Mulheres que trabalha na busca comprometida com a transformação do mundo em uma comunidade de justiça e Paz. Fundado na Holanda em 1921, é um movimento ecumênico, cultural e social, presente hoje em 17 países, com status consultivo no Conselho Econômico e Social da ONU desde 1998. Está presente no Brasil desde a década de 40. Tendo como base de ação a educação popular, atua por meio de programas e projetos sociais em comunidades urbanas e rurais, na transformação das relações sociais entre homens e mulheres.

 

IV – Oração do Cardeal Ruini

 

Na XV Jornada Mundial da Juventude, ocorrida no Ano Santo de 2000, o Cardeal Camillo Ruini foi convidado a fazer a reflexão da Via Sacra, no coliseu de Roma. Naquela ocasião ele escreveu esta bela oração, da qual destaco:

Senhor, abri a nossa inteligência, orientai e revigorai a nossa vontade e liberdade, para podermos compreender que a vossa cruz é a suprema dádiva do amor de Deus Pai, a perfeita expressão da vossa obediência e liberdade, o lugar mais misterioso de todos, o mais terrível mas também o mais consolador, no qual a bondade e a misericórdia de Deus se encontram com a malícia do nosso coração, com a interminável história do pecado, do sofrimento e da morte.

Contra todas as dúvidas, perplexidades e hesitações que atormentam a nossa alma e fazem incerto o nosso caminho, tornai-nos capazes, Senhor Jesus, de ver e de admirar a fecundidade inexaurível da vossa cruz, as flores e os frutos de santidade, de amor, de liberdade, de justiça e de paz que nasceram e amadureceram ao longo destes dois mil anos de cristianismo.

Sim, Senhor Jesus, Vós respeitais até ao fim a nossa liberdade frágil, e assim o pecado continua a abundar, mas a vossa graça é superabundante, é mais vigorosa e mais fecunda de bem. Foi assim que aconteceu, Senhor Jesus, com todos os Mártires que derramaram o próprio sangue à vossa semelhança, com todos os Santos e Santas que souberam amar com o vosso mesmo amor.

Amém!

              [Clique nos títulos para ler a notícia relacionada a cada “subpost”]

 

              Um testemunho  

 

              A atriz hollywoodiana Sharon Stone, protagonista do filme Instinto Selvagem revela que o aborto é um “trauma que simplesmente não se pode superar”.  Sharon foi, por duas vezes, vítima de aborto espontâneo.

 

                O inesperado e o óbvio 

 

               O inesperado

                Obama recebeu o Nobel da Paz. E eu fico aqui me perguntando quais são os critérios utilizados para a concessão desse tipo de prêmio… Uma coisa é certa: os componentes políticos são determinantes na escolha do agraciado.

                Como um homem que defende publicamente a aplicação de políticas abortivas [i.e.: a institucionalização da matança de inocentes] pode ser contemplado com o Nobel da Paz? Decretar a morte de quem não tem culpa alguma é atitude pacificadora, que confere nobreza e honrarias? Ou será que esqueceram esse “detalhe” ao analisar o curriculum do presidente norte-americano? Será que a premiação faz parte da Obamania que se alastra pelo mundo afora?

                Bom, o que realmente me surpreendeu – e que talvez tenha sido a primeira verdade proferida pelo atual presidente dos EUA – foi a declaração: “Para ser honesto, acredito que não mereço”. Perfeito! Enfim, um ponto para você Obama!

              O óbvio

              Se por um lado a premiação de Obamaborto foi inesperada, o comunicado de Pe. Federico Lombardi, Diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, seguiu na linha de besteirol que, já há algum tempo o reverendíssimo decidiu adotar. Disse ele: “a atribuição do prêmio [Nobel da Paz] a Obama é saudada com aprecio no Vaticano à luz do esforço demonstrado pelo Presidente pela promoção da paz no campo internacional e em particular também recentemente a favor do desarmamento nuclear”.  

              Era óbvio que viria da parte de Pe. Lombardi uma declaração com esse teor: falsa e puramente diplomática. Como o Vaticano pode “apreciar” tal premiação diante do perfil anti-católico que Obama apresenta? Pobre Papa: quanto colaboradores insensatos o rodeiam!

 

              “Deus é confiável?” – um Legionário de Cristo responde

 

              Uma entrevista interessantíssima foi publicada por Zenit. Trata-se de um diálogo com “Pe. Thomas D. Williams, LC, autor do livro Can God Be Trusted? Finding Faith in Trouble Times, recém-lançado nos Estados Unidos”. O título da matéria de Zenit é provocativo: “Deus é confiável?”. A entrevista nos permite ter uma breve noção de uma espiritualidade apropriada [e bastante necessária] a estes tempos de infidelidade em que vivemos. Confiram!

I

 

Os salafrários oportunistas vão dominar o mundo. Já temos um dominando o Brasil e outro dominando os EUA. Então não deve demorar a que todo o resto do planeta seja contaminado… O caso é o seguinte [em proporção de oportunismo bem menor, é claro]:

O José Roldão publicou reportagem sobre um falso padre que cobrava pelas encomendações de corpo que fazia num cemitério em São Paulo. Destaco:

 “Em sua defesa, o ‘padre’ afirma que ‘nunca disse’ fazer parte da Igreja Católica Apostólica Romana e que é ‘monsenhor’ pela Igreja Católica Apostólica Reunida do Brasil, com sede em Guarulhos. ‘Esse monopólio não pode ficar com a Igreja Católica Apostólica Romana’, disse. ‘Não enganei ninguém’.

É mole?

 

II

 

Foi aberto o concurso para letra do Hino da Campanha da Fraternidade 2011. E aí? Alguém se habilita a fazer um canto que realmente preste? Porque, sinceramente, coisa brega são esses hinos da CF! Letras cheias de ideologia política, mulheres cantando com voz de Xuxa Meneghel, arranjos pré-fabricados de teclado. É tudo horroroso!

 

Lançado concurso para letra do hino da CF 2011

 

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) está lançando o concurso para a letra do hino da Campanha da Fraternidade 2011. O hino será escolhido em duas etapas: Na primeira, será feita a escolha da letra, com prazo de entrega das composições até dia 01 de dezembro de 2009; na segunda, será feito o concurso para a música, até abril de 2010.

  A Campanha da Fraternidade 2011 tem como tema: “Fraternidade e a vida no planeta”, e o lema é: “A criação geme em dores de parto” (Rm 8,22).

  Contribuir para o aprofundamento do debate e busca de caminhos de superação dos problemas ambientais provocados pelo aquecimento global e seus impactos sobre as condições da vida no planeta é o objetivo geral da campanha.

  “A CNBB solicita a colaboração de todos os poetas para a criação de um texto belo e profundo que possa servir de hino para a Campanha da Fraternidade de 2011” , afirmou o assessor da CNBB para a Música Litúrgica, padre José Carlos Sala.

 

 Pe. José Carlos Sala

Assessor da CNBB para Música Litúrgica

(61) 2103-8300

[Para situar: em uma lista de e-mails da qual participo discutíamos sobre política. Um dos debatedores, grande amigo meu, trouxe  um precioso trecho  da Encíclica Quadragesimo Anno, do Papa Pio XI. Acho que vale a pena publicar este excerto do documento papal porque – nele – o Sucesso de Pedro põe fim a uma dúvida que, ainda hoje, permeia a cabeça de muitos católicos…]

 

“E se o socialismo estiver realmente tão moderado no tocante à luta de classes e à propriedade particular, que já não mereça nisto a mínima censura? Terá renunciado por isso à sua natureza essencialmente anticristã? Eis uma dúvida, que a muitos traz suspensos. Muitíssimos católicos convencidos de que os princípios cristãos não podem jamais abandonar-se nem obliterar-se, volvem os olhos para esta Santa Sé e suplicam instantemente, que definamos se este socialismo repudiou de tal maneira as suas falsas doutrinas, que já se possa abraçar e quase baptizar, sem prejuízo de nenhum princípio cristão. Para lhes respondermos, como pede a Nossa paterna solicitude, declaramos : O socialismo quer se considere como doutrina, quer como facto histórico, ou como « acção », se é verdadeiro socialismo, mesmo depois de se aproximar da verdade e da justiça nos pontos sobreditos, não pode conciliar-se com a doutrina católica; pois concebe a sociedade de modo completamente avesso à verdade cristã. “

Por pura conveniência  – arraigada em disfarçado (ou descarado?) interesse por votos – o presidente Luís Inácio Lula da Silva instituiu, por via legal, o dia da Marcha para Jesus. É interessante notar que as Marchas organizadas pelos católicos (quaisquer que sejam elas) dificilmente gozam dessa “atenção” por parte do poder público estatal (digo “dificilmente” porque algumas pessoas se asustariam se eu dissesse “nunca”) . Entretanto, para as Paradas Gay e as Caminhadas Protestantosas o apoio (financeiro e ideológico) é, digamos, bem perceptível…

            Vejam a notícia que saiu no Estadão (grifos meus):

 

Lula institui dia da ‘Marcha para Jesus’

 

Por Tania Monteiro, de O Estado de S.Paulo

 

            O presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou nesta quinta-feira, 3, o projeto de lei que institui o Dia Nacional da Marcha para Jesus. Participaram da cerimônia, realizada no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), o presidente da Câmara, Michel Temer, o senador Marcelo Crivella (PRB-RJ) e a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, estavam presentes no evento.

            O projeto marca um novo lance nos esforços de Lula para se aproximar do público evangélico, que, segundo estimativas, representa 15% do eleitorado.

            Segundo Crivella, a lei que cria a Marcha para Jesus apenas oficializa uma comemoração que já ocorre regularmente em caráter informal em várias cidades brasileiras.

            A solenidade contou com a participação de representantes de várias igrejas evangélicas, inclusive dos bispos Estevam e Sônia Hernandes, da Igreja Renascer em Cristo. O casal voltou ao Brasil no começo de agosto, depois de um período de dois anos e seis meses de prisão e liberdade condicional nos Estados Unidos. Eles foram condenados após tentar entrar no país com US$ 56 mil não declarados.

         Oração

            Antes do início da cerimônia, Estevam Hernandes fez questão de puxar uma oração pela saúde da ministra Dilma, que deu entrevista nesta quinta-feira dizendo que está curada do câncer linfático. Dilma é a candidata do presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência em 2010.

            De acordo com as informações da Presidência, a Marcha para Jesus teve origem em Londres e hoje ocorre em diversos países.

             “Oramos por ela, pela família dela e pela saúde dela”, disse Estevam ao deixar a sala de cerimônias do CCBB, atual sede do governo.

            Após a bênção à ministra, o casal Hernandes convidou Dilma para participar, no dia 2 de novembro, em São Paulo, da Marcha para Jesus, quando pretende reunir pelo menos quatro milhões de pessoas. “Ela disse que, se for possível, estará sim presente”, contou Hernandes, que não quis falar em apoio à candidatura da petista às eleições presidenciais de 2010. “É muito cedo para falar em apoio a candidatos”, respondeu.

 

            Detalhe: a data será comemorada sempre no primeiro sábado depois de passados 60 dias do domingo de Páscoa.

            Lula, Senador Crivella, Casal Hernandes… É como no dito popular:  “quem se junta com porcos, farelo come”…

Próxima Página »