I -Duas vezes violentada…


Passado um ano do assassinato dos gêmeos concebidos por uma garota de 9 anos em Alagoinha [PE], um caso semelhante vem à tona: uma garota de 10 anos, na cidade de Jaboatão dos Guararapes, região metropolitana de Recife, será submetida a aborto. A menina foi violentada pelo padrasto e, decorrência deste estupro, está grávida de 4 meses. Ela será, então, vítima de violência duas vezes: a primeira vez pelo padrasto; a segunda, pelos médicos… É lamentável o silêncio das autoridades. É vergonhoso que – novamente – se esteja recorrendo a uma “solução” tão covarde para o “problema” da menina. É triste que se tenha conselheiros tutelares e médicos servindo à morte. É deplorável que se tenha profissionais do direito interpretando de forma distorcida e errônea o texto da lei. Leiam a matéria com mais detalhes no Deus lo vult!


II – Curioso: não vi isso na imprensa do Brasil…

A atual diretora, Margarita Kaufmann

As denúncias de 40 ex-alunos de um colégio elitista ao sul de Frankfurt comovem a sociedade alemã [em espanhol]. Em resumo é o seguinte: 9 professores de um colégio renomado e tradicional da Alemanha cometiam abusos sexuais contra alunos da referida instituição. Com os seguintes agravantes:

  • Isto ocorreu durante 30 anos [entre os anos 60 e 90];
  • Os professores não só cometiam os abusos como permitiam que alunos mais velhos o fizessem com os mais novos, sob a sua “supervisão”;
  • Os abusos compreendiam também prática sado masoquistas como jogar água fervendo sobre os genitais dos alunos, bem como [inacreditável!] penetração com bananas;
  • A atual diretora, Margarita Kaufmann, ainda teve a pachorra de dizer que alguns delitos prescreveram…

A escola – embora tenha sido fundada por judeus – é laica.

Anúncios