I – Gustavo, a lésbica

 

Universidade deixa travestis usarem nome social em documentos

Agência Brasil

MACAPÁ – Alunos transexuais e travestis da Universidade Federal do Amapá (Unifap) conquistaram, na semana passada, o direito de passar a usar seus nomes sociais (como preferem ser chamados) em documentos acadêmicos, com exceção do diploma.

A resolução, inédita no Brasil, foi aprovada por unanimidade pelo Conselho Superior da entidade e, embora ainda não tenha sido publicada, deve entrar em vigor em janeiro de 2010.

Além de estabelecer a possibilidade de os alunos optarem por incluir seus nomes sociais nos documentos estudantis de todos os órgãos e colegiados da instituição, como carteirinha da biblioteca, certidões e no diário de classe, a resolução determina que travestis e transexuais devem ser respeitados nas chamadas de presença às aulas e em eventos acadêmicos como formaturas e entrega de premiações.

O Ministério da Educação (MEC) disse não existir qualquer ato normativo federal sobre o assunto e que cada universidade pública tem autonomia para tratar do tema.

Fonte: Jornal do Brasil

 

              Há quem diga que essa decisão da Unifap constitui crime de falsidade ideológica. Há quem diga que é uma brincadeira de mau gosto [pura palhaçada]. Há quem diga que essa espécie de norma é do tipo que só ocorre no Brasil [onde “o legislador” não passa de um vagabundo que passa o tempo debruçando-se sobre conflitos supérfluos]. Há quem diga que um regulamento de caráter administrativo não tem competência para decidir esse tipo de coisa. Bom, minha opinião é que estão todos certos 😉

             Eu acho que não me sentiria bem se estudasse nessa Universidade e, por acaso, uma colega de sala – lésbica – optasse por ser chamada de Gustavo… Situação constrangedora…

              Enfim, é mais uma empreitada dos gayzistas querendo expandir seus tentáculos na sociedade…

 

 

               II – Cientistas-Caranguejo

 

               SBPC envia carta ao Supremo em defesa do aborto de feto sem cérebro (clique para ler)

              Com “cientistas” dessa qualidade o Brasil não vai muito longe. Esse pessoal parece que tem na cabeça o mesmo que o caranguejo… Sem comentários.

Anúncios