São Pio de Pietrelcina

São Pio de Pietrelcina

 

            Tenho um imenso carinho pela ordem dos frades menores capuchinhos. E hoje, no dia de São Pio de Pietrelcina, quero honrar a memória deste santo capuchinho [que, para mim, representa a glória desta ordem]. A respeito dele, penso que diria São Francisco, il poverello d’Assisi: Laudato sie, Signore, per tutte le tue creature; laudato sie per San Pio da Pietrelcina! (Louvado sejas, Senhor, por todas as tuas criaturas; louvado sejas por São Pio de Pietrelcina).

            O vídeo que trago logo abaixo me emociona deveras: trata-se da exumação do santo corpo de Padre Pio. É um espetáculo! Resumidamente o que ocorre é o seguinte: o Cardeal autoriza – solenemente – a abertura da cripta, os frades entoam o Te Deum, e o corpo do santo revela-se… incorrupto!

            Como o vídeo está em italiano, traduzi parte do pronunciamento de S. Eminência durante a exumação.  Diz o prelado: 

 

            “Encarregados, procedam à abertura do sepulcro e à exumação do venerável corpo de São Pio de Pietrelcina (no século, Francesco Forgione), sacerdote professo da ordem dos frades menores capuchinhos.

            Aquilo que nós começaremos a fazer é um gesto de afetuosa, delicada, discreta e respeitosa devoção para com os restos mortais de São Pio de Pietrelcina. Este gesto se faz, primeiramente, em louvor e agradecimento a Deus, três vezes Santo, por haver suscitado – no seu servo fiel – uma ulterior manifestação do mistério da cruz.

            […]

            Pe. Pio, irmãos, irmãs, amigos, deixou-nos um testemunho e um herança. E esta herança é a santidade,  a qual todos nós – seus devotos e filhos espirituais – devemos atingir”.

 

 Rezemos com São Pio:

 Oração composta por Pe. Pio para depois da Comunhão Eucarística

 Fica comigo, Senhor, pois preciso da tua presença para não te esquecer. Sabes quão facilmente posso te abandonar.

Fica comigo, Senhor, porque sou fraco e preciso da tua força para não cair.

Fica comigo, Senhor, porque és minha vida, e sem ti perco o fervor.

Fica comigo, Senhor, porque és minha luz, e sem ti reina a escuridão.

Fica comigo, Senhor, para me mostrar tua vontade.

Fica comigo, Senhor, para que ouça tua voz e te siga.

Fica comigo, Senhor, pois desejo amar-te e permanecer sempre em tua companhia.

Fica comigo, Senhor, se queres que te seja fiel.

Fica comigo, Senhor, porque, por mais pobre que seja minha alma, quero que se transforme num lugar de consolação para ti, um ninho de amor.

Fica comigo, Jesus, pois se faz tarde e o dia chega ao fim; a vida passa, e a morte, o julgamento e a eternidade se aproximam. Preciso de ti para renovar minhas energias e não parar no caminho. Está ficando tarde, a morte avança e eu tenho medo da escuridão, das tentações, da falta de fé, da cruz, das tristezas. Oh, quanto preciso de ti, meu Jesus, nesta noite de exílio.

Fica comigo nesta noite, Jesus, pois ao longo da vida, com todos os seus perigos, eu preciso de ti.

Faze, Senhor, que te reconheça como te reconheceram teus discípulos ao partir do pão, a fim de que a Comunhão Eucarística seja a luz a dissipar a escuridão, a força a me sustentar, a única alegria do meu coração.

Fica comigo, Senhor, porque na hora da morte quero estar unido a ti, se não pela Comunhão, ao menos pela graça e pelo amor.

Fica comigo, Jesus. Não peço consolações divinas, porque não as mereço, mas apenas o presente da tua presença, ah, isso sim te suplico!

Fica comigo, Senhor, pois é só a ti que procuro, teu amor, tua graça, tua vontade, teu coração, teu Espírito, porque te amo, e a única recompensa que te peço é poder amar-te sempre mais. Como este amor resoluto desejo amar-te de todo o coração enquanto estiver na terra, para continuar a te amar perfeitamente por toda a eternidade. Amém.

  

São Pio de Pietrelcina, rogai por nós!

 

Anúncios