“Deus qui beátum Alfónsum Maríam Confessórem tuum atque Pontíficem fidélem divíni mystérii dispensatórem et praecónem effecísti: ejus méritis precibúsque concede; ut fidéles tui et frequénter percípiant, et percipiéndo sine fine colláudent. Per Dominum nostrum”. (Oração final da Missa Votiva de Santo Afonso)

 

“Ó Deus, que tornastes o bem-aventurado Afonso Maria, vosso confessor e pontífice, fiel pregador e despenseiro dos vossos divinos mistérios, fazei com seus merecimentos e intercessão que os vossos fiéis os recebam com freqüência e, recebendo-os, Vos louvem eternamente. Por Nosso Senhor Jesus Cristo”. (Oração final da Missa Votiva de Santo Afonso).

S. Afonso Maria de Ligório - Doutor da Moral

S. Afonso Maria de Ligório - Doutor da Moral

 

Hoje é dia de Santo Afonso Maria de Ligório. Nestes tempos em que as nossas convicções morais mais profundas vêm sendo questionadas, ameaçadas e atacadas (como nunca!)  pelos inimigos da Igreja, creio que seja importante recordar a memória deste santo, rogando-lhe a sua intercessão para que nos preserve da amoralidade e da imoralidade  – que se alastram cada dia mais na nossa sociedade. Santo Afonso Maria de Ligório, Doutor da Moral, rogai por nós!

 

 

 

Encontrei no site dos Redentoristas – que são filhos de Santo Afonso – a proposta de torná-lo padroeiro da internet. Vejam que interessante:

Padroeiro para a Internet?!

Pe. José Geraldo Rodrigues, C.Ss.R., Roma

            A Itália é conhecida por suas grandes realizações e criatividade. Lança moda para o mundo. E quando se trata do campo religioso, então, quer estar em primeiro plano, comandar, ditar normas. Surge a mais recente e na ordem do dia! Fala-se no nome de um padroeiro para a Internet. E imediatamente se lança a proposta: — Por que não escolher Santo Afonso? É o que se propõe justamente agora, quando se celebra o terceiro centenário de seu nascimento (Nasceu em Nápoles, no dia 27 de setembro de 1696).

            Padroeiro é aquele que protege, é invocado, solicitado a ajudar a criar clima de serenidade e muita paciência, virtude essencial para os que navegam pelas ondas cibernéticas.

            Se bem que para ajudar a navegar eu pessoalmente preferisse um outro santo, também este missionário redentorista: São Geraldo Majella. Santo Afonso serve por suas históricas bilocações; São Geraldo melhor ainda, a meu modo de ver, por seus conhecidos e quase infinitos milagres.

            Enfim, por que sugerimos Santo Afonso como padroeiro da Internet?

            Considerando que a Internet é quase um milagre da cibernética porque nos faz em certo sentido bilocar, Santo Afonso pode ser considerado seu padroeiro porque mais de uma vez bilocou-se.

            Bilocação é o ato de estar simultaneamente em dois lugares, o que aconteceu na vida de alguns santos, como S. Afonso, por exemplo. Trata-se de algo metafisicamente impossível, explicável somente por uma intervenção sobrenatural.

            Vamos aos fatos. E para isso sirvamo-nos do doutor em História da Igreja, P. Giuseppe Orlandi, missionário redentorista italiano (veja artigo escrito por ele e publicado em “Spicilegium Historicum C.Ss.R.”, 18 (1970) pg. 93-100).

            Em quatro ocasiões foi comprovado que Santo Afonso bilocou-se, duas delas de aspecto religioso, uma de aspecto social e a quarta de conotação político-religiosa.

            Na primeira, de aspecto religioso, Afonso saiu do convento de Ciorani para Pagani e ao mesmo tempo foi visto atendendo confissões na igreja redentorista de Ciorani.

            Na segunda ocasião de cunho religioso o santo pregava missões populares em Amalfi. Foi em 1756. Durante a missão, foi visto simultaneamente pregar na catedral de Amalfi e atender confissões na casa em que os missionários estavam alojados.

            Antonio Benedetto Maria Tannoia (II, c. 44), seu biógrafo, comenta: “Um anjo, querendo dar prosseguimento a seu zelo em acolher os pecadores, quis substituí-lo no púlpito”.

            Na terceira ocasião, esta de cunho social, o santo estava em Nápoles e simultaneamente em Pagani, onde todos os sábados costumava ajudar uma ex-prostituta que conseguira converter. Isto aconteceu em 1759.

            A última ocasião reveste-se de cunho político-religioso. No dia 22 de setembro de 1774, Afonso encontrava-se em Arienzo, um lugarejo de sua diocese de Santa Ágata dei Goti, para onde se dirigia naqueles dias em que fazia muito frio. Ao mesmo tempo foi visto em Roma, ao lado do leito de morte do Papa Clemente XIV, assistindo-o.

            A Internet procura um santo para seu patrono. Santa Clara é a padroeira da televisão. São João Bosco é candidato a protetor do cinema. Como redentoristas, na comemoração do terceiro centenário de nascimento de nosso fundador, oferecemo-lo, Santo Afonso, para que cuide da Internet. Quem sabe nos ajudará e passará a realizar milagres cibernéticos em nosso favor!

 

Saiba mais sobre a biografia de Santo Afonso clicando aqui.

Anúncios