A meu ver, a entrevista abaixo, publicada pelo Fratres in Unum, ainda vai dar o que falar nos meios tradicionalistas…

Cardeal Walter Kasper: “A atitude da FSSPX não é católica”

Excertos de entrevista concedida pelo Cardeal Walter Kasper a RP Online:

A FSSPX, que atualmente está na boca do povo, justifica a sua ação como atos emergenciais contra o enfraquecimento da Fé. Será que essa afirmação não é um exagero?

Kasper: Eu até posso compartilhar da análise dos sintomas de deficiência, embora eu não veja as coisas tão negras como a FSSPX. Todavia, não posso pensar de modo algum que um grupo vindo da desobediência possa renovar a Igreja. Você tem que ler o que alguns membros da FSSPX disseram sobre João Paulo II, sobre o Papa atual, inclusive sobre mim – são coisas inacreditáveis.

Os líderes da SSPX são insolentes?

Kasper: A julgar pela atitude deles uma renovação da Igreja é impossível. A atitude da FSSPX também não é católica. Não é possível que indivíduos determinem o que é doutrina Católica. A FSSPX segue basicamente um princípio protestante. Eles se arrojam ao Magistério sobre o Magistério e querem dizer de maneira vinculante o que pertence ou não à tradição eclesiástica.

Seriam esses casos perdidos?

Kasper: Em todo caso, eles não representam um grande perigo para a Igreja. Devemos tentar discutir com eles a fim de obter unidade. Porém, a FSSPX deve refletir sobre o gesto magnânimo do Papa. Na verdade, até agora, não vejo nenhum sinal de reflexão por parte deles. A Igreja Católica não entende a Tradição como a FSSPX, ou seja, de maneira congelada no tempo anterior ao Concílio. Somos uma Igreja viva.

Anúncios