Façamos um breve passeio ao redor do mundo:

Itália:

            Segundo o jornal italiano Corriere dela Sera, o ministro da administração pública da Itália, Renato Brunetta, teve uma pequena (talvez média, ou talvez grande…), indisposição com a Conferência Episcopal Italiana. O caso é o seguinte: os bispos dizem que a pobreza na Itália aumentou, e que a crise econômica mundial não é justificativa suficiente para que “o custo das dificuldades do momento presente recaiam com maior força sobre a parte mais débil da população”. Brunetta diz: “la povertà in Italia è diminuita” (“a pobreza na Itália diminuiu”). O público diante do qual o ministro proferiu essa frase não apoiou o seu posicionamento e pôs-se a questioná-lo. Ao ver-se metido numa fria, o ministro perdeu a paciência e disse: “Rumoreggiate quanto volete, ma queste sono le statistiche” (“reclamem o quanto quiserem, mas estas são as estatísticas”). Pobre ministro, paupérrimo argumento…

 

Brasil:

            O professor Orlando Fedeli, da Associação Cultural Montfort, publicou uma carta aberta ao presidente da República, Luís Ignorácio Lula da Silva. O mote da carta: o uso de células tronco embrionárias em pesquisas científicas. Duas coisas excelentes que constam na carta: primeiro, as advertências claras a respeito das penas em que incorrem os católicos que “promovem, aprovam ou permitem violar o direito à vida de embriões ou fetos”; e, depois, um excelente parecer jurídico-canônico que elucida muitas das conseqüências práticas decorrentes da aprovação da lei que permite o uso das células tronco embrionárias em pesquisas “científicas”. A carta encontra-se no site da Montfort.

 

Espanha:

             Em Pamplona, na Espanha, 10 mil pessoas participaram do 27º Dia da Família. A abertura do evento ocorreu da melhor forma possível: com uma Missa, celebrado pelo arcebispo de Pamplona e Tudela, D. Francisco Pérez. Na homilia, D. Pérez, fez um insight interessante: “a família é fundamental na sociedade, tanto como as células no corpo humano”, disse ele. O Prelado ainda advertiu que a parábola do Filho Pródigo mudou nos nossos dias, pois “agora muitos pais pródigos deixam a seus filhos”. É lamentável, mas é verdade!”.

 

Sri Lanka:

            Zenit divulgou: Grupos paramilitares com apoio do governo do Sri Lanka estão seqüestrando menores nos acampamentos de refugiados e na cidade de Vavuniya, no norte do Sri Lanka. Grupos paramilitares usam as crianças como soldados. O Conselho Nacional de Segurança da Onu já está sabendo. Vamos ver se Obama, após analisar a relação custo-benefício de socorrer o Sri Lanka, vai permitir que a Onu faça alguma coisa… Para mais informações, acesse: http://www.child-soldiers.org/home

 

Irlanda:

             D. Keith Michael Patrick O’Brien, cardeal-arcebispo de Saint Andrews e Edimburgo, na Escócia, está em Derry, Irlanda, para participar das celebrações comemorativas do centenário da Igreja de São Columbano, co-padroeiro do país, missionário e fundador de mosteiros naquela região. Hoje (11), o cardeal celebra a Missa do Centenário e, logo em seguida, para recordar o evento (a ereção da Igreja de São Columbano) será plantado um carvalho, no cemitério de Long Tower. As informações são deste site.

 

 

Croácia:

            O presidente do Conselho das Conferências Episcopais da Europa fez algumas declarações que, eu diria, são meio perigosas… D. Peter Erdõ afirmou que “qualquer tentativa de separar a missão pastoral ou evangelizadora das questões sociais equivale a um sério erro e levaria a crer que a justiça social nada teria a ver com a fé”. Essa declaração, se não é TL, é pelo menos exagerada. Se o viés social não é a razão de ser da Igreja por que, então, seria um “sério erro” deixar que os leigos cuidem da política ao passo que a Igreja cuida das almas? (lembrando que: se a igreja consegue formar mais santos, invariavelmente, alguns deles enveredarão pela vertente política e serão importantes sinais de santidade naquele contexto). O cardeal Erdõ disse ainda que “justiça e a paz pertencem, intrinsecamente, à missão da Igreja”. Isso sendo mal-interpretado gera um problema… (leia mais sobre isso no site da Agência Ecclesia)

Anúncios