1 – De Roma para Santo Amaro. Carta de Pe. Lodi a Dom Fernando Figueiredo.

            O Pe. Luiz Carlos Lodi, da Associação Pró-vida de Anápolis, escreveu uma carta a D. Fernando Figueiredo, bispo da Diocese de Santo Amaro, em São Paulo, para comunicando e alertando Sua Excelência quanto à conveniência de permitir que a Srª Dilma Roussef, faça leituras durante a celebração da Santa Missa. Assim escreveu o Pe. Lodi:

‹‹ Prezado Dom Fernando. Estou em Roma, hospedado em um convento de frades franciscanos, enquanto estudo “Licenza” em Bioética. Já me havia chocado o fato de a TV Canção Nova ter chamado Sra. Dilma Rousseff para fazer a leitura em certa celebração litúrgica. Agora a imprensa noticia que o mesmo foi feito na Diocese de Santo Amaro, em uma Santa Missa celebrada pelo Padre Marcelo Rossi (ver 1 e 2). Nem sempre podemos acreditar em tudo o que a imprensa diz, mas a notícia (verdadeira ou falsa) de que uma defensora do aborto e do homossexualismo foi convidada para ler a Sagrada Escritura durante a Santa Missa precisa ser esclarecida. De outro modo, alguns cristãos (que conhecem a pré-candidata) ficarão escandalizados. Outros (que não a conhecem) pensarão que é razoável votar nela nas próximas eleições presidenciais. Sra. Dilma representa para nós o perigo de que a opressão petista venha a se perpetuar, com toda a desagregação moral  que o governo Lula tem promovido: aborto, “casamento” homossexual, adoção de crianças por homossexuais, perseguição religiosa sob o nome de combate à “homofobia”, distribuição de cartilhas de pornografia para as crianças nas escolas públicas, críticas ferozes à Igreja por defender a vida e a castidade etc. A perseguição que agora sofre Dom José Cardoso Sobrinho é uma pequena amostra do que nos espera se o Partido dos Trabalhadores conseguir eleger sua pré-candidata. Deus se compadeça de nós. Esse pesadelo precisa acabar. Subscrevo-me pedindo-lhe a bênção. Pe. Luiz Carlos Lodi da Cruz, Presidente do Pró-Vida de Anápolis ››.

Fonte: Fratres In Unum

 

2 – Bispos americanos condenam assassinato de médico abortista

O cardeal Rigali assegura suas orações por George Tiller

 

WASHINGTON, terça-feira, 2 de junho de 2009 (ZENIT.org-El Observador).- Em nome da Conferência de Bispos Católicos dos Estados Unidos, o cardeal Justin Rigali, arcebispo da Filadélfia, presidente do Comitê de Atividades Pró-vida dos bispos americanos, lamentou profundamente o assassinato a tiros do Dr. George Tiller, conhecido por sua prática de abortos.

“Nossa conferência episcopal e todos seus membros denunciaram de forma constante e pública toda forma de violência em nossa sociedade, inclusive o aborto, assim como o recurso equivocado à violência por parte de alguém contrário ao aborto”, disse o cardeal Rigali.

“Um assassinato como este vai contra tudo o que defendemos e daquilo que queremos que nossa cultura defenda, isto é, o respeito pela vida de cada ser humano desde sua concepção até sua morte natural. Oramos pelo Dr. Tiller e por sua família”, acrescentou o cardeal Rigali.

Neste sentido, diversas organizações católicas dos Estados Unidos se pronunciaram repudiando o assassinato e toda forma de negação da vida.

Fonte: Zenit

3 – Papa manifesta solidariedade às vítimas do vôo 447

            O Papa Bento XVI manifestou nesta terça-feira, 2, seu pesar pelo desastre com o avião da Air France, ocorrido na madrugada de segunda-feira, 1.

            Assinado pelo secretário de Estado, Cardeal Tarcisio Bertone, o telegrama é endereçado ao Núncio Apostólico na França, Dom Fortunato Baldelli.

Leia a íntegra:

Informado da catástrofe com o avião que ia do Rio de Janeiro a Paris, o Santo Padre expressa suas vivas condolências aos familiares das vítimas e sua solidariedade a todos o que foram tocados pelo drama. O Papa recomenda os mortos à misericórdia divina, suplicando ao Todo-Poderoso que os acolha em sua paz e em sua luz. Pedindo a Deus que conforte todas as pessoas duramente provadas, para que encontrem ajuda em suas necessidades nessas horas de dor, o Papa oferece a todas as pessoas atingidas por esta tragédia a sua bênção apostólica.

Fonte: Canção Nova