A notícia que reproduzo abaixo foi publicada no Rádio Vaticano (veja aqui). Trata-se de uma atitude desesperada e motivada por boas intenções, mas tosca a não mais poder! E a sacralidade do templo onde fica? Falta de bom senso total!

 

 

PADRE COLOCA CARRO ZERO DENTRE DA IGREJA DA CONSOLAÇÃO

PARA TENTAR CONSEGUIR REFORMA

 

            São Paulo, 14 mai (RV) – Um carro novo colocado num ambiente de paredes descascadas e pintura velha chama a atenção de quem entra na Igreja Nossa Senhora da Consolação, no centro de São Paulo. E não é para menos. O veículo está estacionado num local inusitado: dentro da igreja, entre os bancos, à espera do fiel ganhador da rifa. Cada bilhete custa R$ 10 e quem tiver o número sorteado levará o carro.

            O objetivo dessa ação – conta o pároco, Pe. José de Assis Batista – é levantar fundos para a restauração da igreja, no ano de seu centenário. Pe. José quer ainda, que o local seja tombado.

            “A rifa é um meio de envolver a comunidade” – explicou o pároco, de 48 anos. Ele tem um desafio grande pela frente e pouco tempo. O carro foi “emprestado” por uma concessionária e será devolvido em 90 dias, se a igreja não conseguir arrecadar os R$ 27.500 que ele vale. O sorteio será no dia 30 de agosto.

            “É um desafio. Vamos torcer para a comunidade se empenhar” – disse Pe. José, há dois anos na Igreja Nossa Senhora da Consolação.

            Em setembro próximo, a comunidade celebra um século da construção da igreja que, seja pelo desgaste sofrido nestes 100 anos seja por falhas na conservação, apresenta uma série de problemas: rachaduras no teto e pinturas desfiguradas ou desbotadas revelam onde o dinheiro da rifa será aplicado.

            O custo das obras de restauração, incluindo todos os projetos e as reparações necessárias, foi estimado em R$ 8 a R$ 10 milhões. Para tentar obter parte dessa soma, Pe. José entrou, há um mês, com o pedido de tombamento da Igreja Nossa Senhora da Consolação junto ao Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental de São Paulo (Conpresp). “Esta igreja é um patrimônio da cidade. A reforma é um impulso para a comunidade e para o centro de São Paulo” – concluiu o sacerdote. (AF)

Anúncios