D. Aldo, arcebispo de João Pessoa (PB), suspendeu o uso de Ordem do padre Luiz Couto (que além de sacerdote, é deputado federal pelo PT da Paraíba). A notícia foi publicada neste site.

            Eu já havia mencionado Luis Couto neste artigo tratando exatamente da moralidade deturpada do dito cujo. Para mim o problema todo reside no fato de ele ser padre e político simultaneamente (também já escrevi sobre isso aqui). Levando essa vida – dupla e contraditória – é preciso fazer escolhas: ou a [i]moralidade petista, ou a Moral Católica. Infelizmente parece que Pe. Couto escolheu a pior parte…

            Mas, em meio a um triste exemplo de sacerdote, surge um exemplo bonito de bispo! Em setembro do ano passado D. Aldo já havia se posicionado de modo muito coerente a respeito das uniões homo-afetivas; e, quando da greve de fome de D. Luiz Cappio em favor da transposição do rio São Francisco, também se mostrou muito prudente afirmando que “ninguém é senhor da própria vida”

 

 

Dom Aldo suspende Luiz Couto de atuar como sacerdote.

 

            O arcebispo católico de João Pessoa, Dom Aldo Pagotto suspendeu o padre deputado Luiz Couto de celebrar missas, além de impedi-lo de realizar outras atividades próprias do sacerdócio. A decisão, de acordo com nota enviada à redação pela Assessoria de Imprensa da Diocese da Paraíba no início da tarde desta quarta-feira (25), assinada por Dom Aldo Pagotto, foi tomada depois da divulgação de uma matéria num jornal do Estado em que Couto teria declarado que era contra o celibato e a favor do uso de preservativos e de se combater a discriminação contra homossexuais.

 

Leia a nota da Arquidiocese, na íntegra.

 

João Pessoa (PB), 25 de fevereiro de 2009

 

Nota Oficial

 

            O Arcebispo da Paraíba, Dom Aldo di Cillo Pagotto, suspendeu do uso de Ordem o padre Luiz Couto. Ele está impedido de realizar atividades próprias de um sacerdote, como celebrar missas. Abaixo seguem as explicações de Dom Aldo:

 

            “Na edição do dia 25 de fevereiro de 2009, A/4, Política, o Jornal O Norte divulga: “Padre, deputado e adversário do celibato. Favorável ao uso do preservativo, Luiz Couto combate a intolerância e a discriminação a homossexuais, contrariando o Vaticano”.

 

            Preposto à Arquidiocese da Paraíba, vejo-me na grave obrigação de suspender o referido sacerdote do uso de Ordem em nossa circunscrição eclesiástica, porquanto, por suas afirmações sumárias, e enquanto perdurem sem retratação explícita, provoca confusão entre os fiéis cristãos, e contraria “in noce” as orientações doutrinais, éticas e morais sustentadas pela Igreja Católica (Cf. Cânon 1317 CDC)”.

 

 

Ita, in fide muneribus,

Aldo di Cillo Pagotto,

Arcebispo Metropolitano da Paraíba

 

 

 

Rezemos por D. Aldo! Rezemos por Pe. Luís Couto!