Quem acompanha os blog’s, sites e agências de notícias do mundo católico deve ter percebido que já há algum tempo o cientista do século XVI, Galileu Galilei, tem sido tema de inúmeros artigos e matérias. Mesmo quando não é o mote da reportagem, Galileu sempre é citado para fazer referência a alguém que foi perseguido pela Igreja porque “professava uma verdade diferente das verdades da fé”. A história é sempre a mesma: “pobre Galileu, maldita Igreja”. Entre o que foi publicado recentemente podemos citar:

 

  • Foi anunciado que, em 2009, Galileu ganhará uma estátua nos jardins Vaticanos. Isto foi dito como se a Igreja estivesse se “retratando” com o cientista.
  • Depois, o Eminentíssimo Cardeal Carlo Maria Martini fez uma declaração, no mínimo infeliz, dizendo que a Igreja não pode reincidir no “erro” que cometeu com Galileu. O purpurado falava disso para aludir à importância de uma abertura ao diálogo com a ciência, com a cultura e com a sociedade em geral. Segundo o Cardeal, essa não houve essa abertura por parte daqueles que julgaram o processo aberto pela Igreja contra Galileu Galilei.
  • Na seqüência, numa matéria publicada na Veja no dia 04 de junho de 2008 – a respeito do julgamento do uso de células tronco embrionárias em pesquisas no Brasil – um dos ministros do STF, Celso de Mello, fez a seguinte declaração: “Não vamos incidir no mesmo erro que o tribunal do Santo Ofício, que constrangeu Galileu Galilei, que tinha informações cientificamente corretas, mas incompatíveis com a Bíblia”.
  • Depois, com voz forte, tal qual arauto da verdade, o Santo Padre, o Papa Bento XVI, declarou, diante do físico inglês Stephen Hawking: “Não há oposição entre o entendimento pela fé e a prova da ciência empírica (…) Galileu viu a natureza como um livro cujo autor é Deus”.
  • Por fim, a Agência Ecclesia publicou, em 26/11/2008, que o Vaticano vai publicar as atas do processo de Galileu. Segundo a agência de notícias portuguesa “o processo da Inquisição contra Galileu foi concluído efetivamente com uma sentença de condenação, a qual nunca foi assinada pelo Papa e sobre a qual houve um grave desacordo entre os Cardeais”.

 

            A imagem, amplamente propalada na mídia anti-católica, de que o cientista italiano foi condenado pela Inquisição por defender que o sol era o centro do Universo e não a Terra é uma grande bobagem! É isso que mostra Joaquim Blessmann num excelente artigo publicado integralmente no site da Editora Quadrante. O artigo intitula-se: o Caso Galileu. Como não pretendo aqui (e mesmo que quisesse não teria conhecimento suficiente) analisar os detalhes que envolvem a figura do italiano Galileu Galilei, recomendo com muita ênfase a leitura do artigo de Blessmann. De forma pontual e embasada, o autor aprofunda toda a problemática que gira em torno de Galileu, desmentindo todas as invenções daqueles que não querem outra coisa senão atacar a Igreja, e esclarecendo o pensamento do cientista e da Igreja. Vale a pena conferir!

 

 

Galileu Galilei

Galileu Galilei