As “passeatas da vergonha gay” estão cada dia mais se alastrando. A princípio, só se fazia nas grandes cidades (capitais), para chamar a atenção da sociedade e da mídia. Pensava-se, com razão, que o impacto gerado quando se pára, por exemplo, a avenida paulista, em São Paulo, é muito maior do que se parassem uma avenida principal qualquer dos cafundós de Judas. O fato é que as coisas estão mudando. Como disse o lema dos cartuxos: “o mundo gira…”.

            A cidade de Caruaru, no agreste pernambucano, conhecida por seu São João (não posso dizer se é o melhor do mundo porque nunca foi ao São de Campina Grande, na Paraíba; mas que o de Caruaru é excelente, posso testemunhar), realiza hoje às 16h, na Avenida Agamenon Magalhães, a  3ª edição de uma dessas marchas pela sem-vergonhice. Abaixo trago a reportagem do Jornal do Commercio que anuncia esta desgraça:

Parada gay vai colorir Caruaru amanhã

Publicado em 22.11.2008

CARUARU – Um colorido especial vai tomar conta desta cidade, amanhã, com a realização da 3ª edição da Parada da Diversidade do Agreste. O evento ocorrerá na Avenida Agamenon Magalhães, no Centro, a partir das 16h, e será animado por três trios elétricos. O tema da parada este ano é Pelo direito de ser. Abaixo o preconceito e a discriminação.

O desfile seguirá pela avenida em direção ao pátio da antiga Estação Ferroviária, onde haverá concentração dos trios elétricos. Estarão presentes grupos de Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte.

“Este ano, estamos com uma boa divulgação. Fizemos campanha no shopping, no Pólo Comercial e na Feira da Sulanca. Hoje estaremos na feira livre da cidade”, diz o presidente do Grupo de Resistência Gay de Caruaru (GRGC), Erisson Ferreira.

Também participam da divulgação, funcionários do Centro de Orientação e Apoio Sorológico (Coas) e do Lactário, duas entidades que trabalham na prevenção e tratamento da aids em Caruaru. Nesses eventos, são distribuídos preservativos e panfletos educativos.

Apesar do clima festivo, o principal objetivo da mobilização é alertar a sociedade para o preconceito e a violência contra os homossexuais. De acordo com levantamento do Centro de Referência de Combate à Homofobia Leões do Norte, este ano foram registrados 22 casos de assassinatos de homossexuais no Estado.

“Só em Caruaru, seis foram mortos. Há poucos dias, mataram um homossexual no Centro. Por isso, esta é uma festa educativa”, destaca Erisson Ferreira. Segundo ele, cartazes com os nomes das vítimas da violência serão exibidos durante a parada da diversidade.

A história das paradas começou em 28 de junho de 1969 com a revolta de homossexuais que resistiram às agressões de policiais, num bar chamado Stonewall, na cidade de Nova Iorque, Estados Unidos. Desde então, o dia 28 de junho passou a ser considerado o Dia Internacional do Orgulho Gay e em cada cidade é escolhida uma data para realizar a manifestação.

A parada de amanhã é organizada pelo Grupo de Resistência Gay de Caruaru (GRGC) e pela ONG Leões do Norte, que tem sede no Recife. O evento conta com o apoio do Ministério da Cultura, Prefeitura de Caruaru e do Fórum LGBT de Pernambuco.

P.S.: Só complementando o lema dos cartuchos: O mundo gira, a cruz permanece!

 

Anúncios