Ontem (26) conversei com o Pe. Moisés Ferreira de Lima, pároco da Matriz de Apipucos e Reitor do Seminário Menor da Arquidiocese de Olinda e Recife. Comentávamos o caso do Padre João Carlos de Santana, ex-administrador paroquial da Paróquia de Santo Antônio, em Água Fria. Pe. Moisés desmentiu – com a autoridade de quem esteve presente no momento da reintegração de posse – algumas informações veiculadas pela mídia a respeito do caso (o blog Deus lo vult já havia denunciado a inconsistência de certas notícias).

1º – Ao contrário do que afirmou o portal PE 360 graus, não é verdade que o oficial de justiça interrompeu a missa que estava sendo celebrada pelo padre João Carlos. O oficial chegou à Paróquia à tarde quando ainda não havia celebração alguma na Igreja.

2º – Ao contrário do que afirmou o Jornal do Commercio, não é verdade que funcionários da Arquidiocese expulsaram os fiéis que estavam na Igreja participando de uma adoração e de um terço. Da parte da arquidiocese, os únicos presentes à reintegração de posse foram o Pe. Moisés Ferreira de Lima, o Monsenhor Edvaldo Bezerra da Silva, e um dos advogados. Além destes, estavam presentes o Padre João Carlos, o advogado dele, e a senhora Ivânia Olímpio de Almeida Queiroga. Nenhum funcionário da Arquidiocese participou do ato.

            Segundo o Padre Moisés, a reintegração durou cerca de 4 horas (das 15 às 19h) e consistiu na conferência do inventário apresentado pelo ex-administrador paroquial, isto é, na verificação dos bens da Igreja e da Casa Paroquial. Ainda segundo o Reverendíssimo Reitor, é exagerado afirmar que um grupo de fiéis se amontoou para protestar contra o Arcebispo. Havia sim, quando da chegada do oficial, um grupo de cerca de 7 ou 8 pessoas que observavam. Ao fim do processo reintegratório, havia um grupo maior (de não mais que 15 pessoas), presentes mais como curiosos que como manifestantes. Em nenhum momento se ouviu cantos, nem orações que insinuassem um apoio ao padre e críticas a D. José Cardoso Sobrinho. A menos que os fiéis tenham tomado esse tipo de atitude após o término da reintegração.

            Ontem (26), Padre Edmilson, novo administrador paroquial, celebrou a primeira missa após a reintegração da Paróquia de Santo Antônio.

 

Anúncios