Compartilho um belíssimo soneto que recebi por e-mail. O autor? Não o conheço. Mas, a julgar pelas palavras, é um homem de Deus. Eis a pérola:

Soneto a Cristo Crucificado

 

Não me move, meu Deus, a querer-Te

o Céu que me tens prometido,

nem me move o inferno tão temido

para deixar por isso de ofender-Te.

 

Tu mesmo me moves, Senhor! Move-me o ver-Te

cravado numa cruz e escarnecido;

move-me ver Teu corpo tão ferido;

move-me Tuas afrontas e Tua morte.

 

Move-me enfim, Teu amor, e de tal maneira

que embora não houvesse céu, eu Te amaria,

e embora não houvesse inferno, Te temeria.

 

Não me tens que dar porque Te queira,

pois embora o que espero não esperasse,

o mesmo que Te quero querer-Te-ia.

 

 

Santa Teresa d’Ávila

Anúncios