Ontem Jorge publicou a carta escrita ao Santo Padre pelos participantes do Encontro de Formação para Padres sobre o Motu Proprio Summorum Pontificum. Uma belíssima demonstração de “profunda gratidão pelo ministério petrino” de Bento XVI, bem como uma manifestação de “plena comunhão” com o Romano Pontífice. Um dos sacerdotes presentes ao Encontro ligou-me informando que no site da Diocese de Garanhuns estava postada também a carta que o Cardeal William Levada escreveu, em resposta a D. Fernando Guimarães, bispo de Garanhuns e membro da Signatura Apostólica, quando este apresentou o projeto para realização do evento. Acho importante dar publicidade a esta carta para que os que acham que este “coetus sacerdotalis” [grupo sacerdotal] é constituído por padres e bispos “rebeldes” que não aceitam a reforma litúrgica e, portanto, agem à revelia da Igreja, tomem ciência de que o perfume da obediência é inerente a quem respeita a Liturgia e ama a Igreja.

——————————————————————————————–

Pontifícia Comissão “Ecclesia Dei”


Do Vaticano, 10 de abril de 2010

Prot. N.  27 ∕2010

Excelência Reverendíssima,

Agradeço-lhe de coração pela carta N. 0081 ∕10, de 14 de março último, com a qual apresentava a esta Pontifícia Comissão o projeto de um encontro para sacerdotes brasileiros sobre o Motu Próprio “Summorum Pontificum”, que acontecerá nos dias 17 a 19 de junho deste ano, nessa Diocese de Garanhuns.

Gostaria de expressar o meu apreço pela iniciativa e formular votos de que a nobre empresa tenha êxito positivo, a fim de promover a aplicação do mencionado documento pontifício, segundo a intenção do Santo Padre, e suscite uma ação pastoral sempre mais adequada às necessidades dos fieis, de maneira que se possa chegar, em tempo oportuno, a um enriquecimento recíproco e legítimo das duas formas do Rito Romano.

Apraz-me a oportunidade para desejar a Vossa Excelência a abundância das bênçãos celestes, enquanto apresento-lhe a expressão do meu respeito.

William Cardeal Levada

Presidente

About these ads